Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/105
Tipo: Dissertação
Título: Comportamentos de saúde entre idosos com hipertensão arterial sistêmica residentes em uma zona rural
Título(s) alternativo(s): Health behaviors among elderly with Hypertension living in rural area
Autor: MARTINS, Nayara Paula Fernandes 
Primeiro orientador: TAVARES, Darlene Mara dos Santos
Resumo: O acelerado envelhecimento da população vem acompanhado do aumento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), como a hipertensão arterial sistêmica (HAS). A presença de comportamentos negativos à saúde, como etilismo, tabagismo, inatividade física e elevado consumo de sal, somados ao sobrepeso e ao aumento da circunferência abdominal (CA), contribuem para a ocorrência de doenças. Os idosos que residem em zona rural vivenciam maior isolamento social, diferença socioeconômica e maior dificuldade de acesso aos serviços de saúde, que podem influenciar nos comportamentos de saúde e nas consequências da HAS. Este trabalho objetivou descrever as características sociodemográficas e médias de morbidades entre os idosos com e sem HAS; comparar as prevalências das variáveis relacionadas aos comportamentos de saúde (etilismo, tabagismo, consumo de sal, atividade física), sobrepeso, CA e indicativo de depressão e comparar as chances de prevalência brutas e ajustadas dos comportamentos de saúde, CA, sobrepeso e indicativo de depressão entre os idosos com e sem HAS, residentes em uma zona rural. Trata-se de um estudo de prevalência, do tipo inquérito domiciliar, analítico, transversal e observacional, realizado com 849 idosos, sendo 463 com HAS e 386 sem. Os dados foram coletados de junho de 2010 a março de 2011, por meio dos instrumentos Mini-Exame do Estado Mental (MEEM), Questionário Brasileiro de Avaliação Funcional Multidimensional (BOMFAQ), Questionário de Frequência de Consumo Alimentar (QFCA), Escala de depressão geriátrica e questionário para dados antropométricos. Realizaram-se a análise estatística por meio do software SPSS 17.0, descritiva por meio de distribuição de frequência simples para as variáveis categóricas e o teste t-Student para amostras independentes. Utilizaram-se a taxa de prevalência e o teste qui-quadrado para verificar a associação entre as variáveis categóricas (p<0,05). As razões de prevalência e as razões de chances de prevalência foram apresentadas na forma bruta para cada variável. Posteriormente as razões de chance de prevalência foram ajustadas empregando-se a regressão logística binária múltipla (p<0,05), para as variáveis sexo, faixa etária, comportamentos de saúde, sobrepeso, CA e indicativo de depressão. Essa pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Protocolo nº 1477. Houve maior porcentagem de idosos do sexo feminino (54%) com HAS e masculino (60,9%) sem HAS. Para ambos os grupos, a maior porcentagem de idosos tinha de 60├70 anos, 59,2% com e 62,4% sem HAS; eram casados ou moravam com companheiro entre aqueles com (65,0%) e sem (69,9%) HAS; 36,1% dos idosos com e 37,6% dos sem HAS tinham de 4├8 anos de estudo; recebiam renda de um salário mínimo 49,5% com e 46,4% sem HAS e moravam somente com o cônjuge, sendo 45,6% daqueles com e 49,0% dos sem HAS. A média de morbidades para idosos com HAS foi de 5,82 e 3,44 entre aqueles sem a doença. Concernente aos comportamentos de saúde, houve menor proporção de idosos etilistas (p<0,001), tabagistas (p<0,001) e que acrescentam mais sal no alimento após estar pronto (p=0,020) entre idosos com HAS em comparação aos sem HAS. A proporção de idosos com sobrepeso (p<0,001), CA inadequada (p<0,001) e indicativo de depressão (p=0,002) entre os com HAS foi superior em relação àqueles sem a morbidade. Os idosos com HAS apresentaram menos chance de prevalência para o etilismo (34,6%) e para o tabagismo (45,4%) em relação aos sem HAS. Os idosos com HAS apresentaram mais chances de prevalência de sobrepeso (74,9%), de CA inadequada (47,3%) e indicativo de depressão (48%) em relação aos idosos sem HAS. Fazem-se necessárias ações de saúde direcionadas aos idosos com e sem HAS, por meio da cessação de tabagismo e etilismo, assim como controle do peso e diminuição da CA e avaliação do indicativo de depressão entre idosos com HAS da zona rural.
Resumo: The accelerated aging process of population is followed by the increase of chronic non-communicable diseases, such as hypertension. The presence of negative health behaviors, such as alcoholism, smoking, physical inactivity, high salt intake, in addition to overweight and increased waist circumference, contribute to the occurrence of diseases. Elderly people who lives in rural areas experience greater social isolation, socioeconomic differences and more difficult of access to health services, which may influence the health behaviors and the consequences of hypertension. This study aimed to describe socio-demographic and average morbidity between those with and without hypertension; to compare the prevalence of variables related to health behaviors (drinking, smoking, salt intake, physical activity), overweight, increased waist circumference and indicative of depression; and to compare the odds of crude and adjusted prevalence of health behaviors, waist circumference, overweight and indicative of depression among older adults with and without hypertension, living in rural areas. This is a prevalence, of a household survey type, analytical, observational and cross-sectional study, conducted with 849 elderly, 463 with and 386 without hypertension. Data were collected from June 2010 to March 2011, through the instruments: Mini-Mental State Examination, Brazilian Multidimensional Functional Assessment Questionnaire (BOMFAQ), Food Consumption Frequency Questionnaire, Geriatric Depression Scale and Demographics Questionnaire. Descriptive statistical analysis were carried out using the SPSS 17.0 software, through simple frequency distribution for categorical variables and t-Student test for independent samples. We used the prevalence rate and the chi-squared test to assess the association between categorical variables (p<0,05). Prevalence ratios and prevalence odds ratios were presented in raw form for each variable. Later, the prevalence odds ratios were adjusted applying the multiple binary logistic regression (p<0,05) for sex, age, health behaviors, overweight, waist circumference and indicative of depression. The Ethics Committee on Human Research of the Federal University of Triangulo Mineiro (UFTM), Protocol 1477, approved this study. There were greater percentage of elderly female (54%) with hypertension and male ones (60,9%) without hypertension. For both groups, most of seniors were 60├70 years old, 59,2% with and 62,4% without hypertension; 65% with and 69, 9% without hypertension were married or have been living with a partner; 36,1% of the elderly with and 37.6% of those without hypertension had 4 ├ 8 years education; 49,5% with and 46,4% without hypertension receive an income of a minimum wage; and 45,6% with and 49,0% without Hypertension live only with the spouse. The average morbidity for elderly patients with hypertension was 5,82 and 3,44 for those without the disease. Concerning the health behaviors, there was a lower proportion of elderly alcoholics (p<0,001), smokers (p<0,001) and those that add more salt to the food after it is ready (p=0,020) among elderly patients with hypertension compared to those without hypertension. The proportion of elderly overweight (p<0,001), inadequate increased waist circumference (p<0,001) and indicative of depression (p=0,002) among those with hypertension was higher than in those without morbidity. Elderly people with hypertension had less chance of prevalence for alcohol (34,6%) and smoking (45,4%) abuse compared to those without hypertension. Elderly people with hypertension were more likely to be overweighed (74,9%), to have inadequate increased waist circumference (47,3%) and to have indicative of depression (48%) compared to older ones without hypertension. Health actions directed to elderly people with and without hypertension are made necessary, through the cessation of smoking and alcohol consumption as well as weight control, reduction of increased waist circumference and indicative evaluation of depression among elderly patients with hypertension in rural areas.
Palavras-chave: Envelhecimento
População Rural
Hipertensão
Comportamento
Razão de Chances
Aging
Rural Population
Hypertension
Behavior
Odds Ratio
Área do CNPQ: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM::ENFERMAGEM DE SAUDE PUBLICA
Idioma: por
País: BR
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Enfermagem
Programa: Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde
Citação: MARTINS, Nayara Paula Fernandes. Health behaviors among elderly with Hypertension living in rural area. 2012. 91 f. Dissertação (Mestrado em Atenção à Saúde) - Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Data do documento: 17-Dec-2012
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Nayara P F Martins.pdf788,62 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.