Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/170
Tipo: Dissertação
Título: Qualidade de vida em pacientes submetidos à prostatectomia radical
Título(s) alternativo(s): Quality of life of patients undergoing radical prostatectomy
Autor: Goulart, Débora Moura Miranda 
Primeiro orientador: Miranzi, Mário Alfredo Silveira
Resumo: Introdução: O câncer de próstata (CaP) é entre os homens o segundo tumor maligno mais prevalente e a segunda neoplasia em causa de morte. Duas características são peculiares: a incidência aumenta com a idade e o caráter indolente na maioria dos casos. Estudos sobre o CaP são relevantes frente à elevada incidência e às altas taxas de cura quando há o diagnóstico em fases iniciais. A prostatectomia radical (PR) é o padrão ouro em tumores localizados. Como complicações cirúrgicas destacam-se, a disfunção erétil (DE) e a incontinência urinária (IU) que eventualmente comprometem a autoestima (AE), o desempenho sexual e a qualidade de vida (QV). Objetivo: Avaliar a QV dos pacientes submetidos à PR nos últimos cinco anos. Como objetivos específicos: caracterizar os pacientes e relacionar a QV com a faixa etária, tempo pós-operatório, DE, IU, AE e desempenho sexual. Procedimentos metodológicos: Trata-se de um estudo observacional, correlacional de delineamento transversal do qual participaram 81 pacientes. Foram utilizados instrumentos para caracterização sociodemográfica, clínico-cirúrgica e variáveis de interesse. Por meio do aplicativo SPSS, foi realizada análise descritiva, teste de Qui-quadrado de Pearson e os testes não-paramétricos de Mann-Whitney, Pearson e Spearman, de acordo com o teste de normalidade de Shapiro Wilk. A consistência interna das escalas foi verificada pelo alfa de Cronbach. Resultados: A média etária foi de 65,7 (D.P.=8,4). Obteve-se maior percentual de pacientes com 60 anos ou mais (77,8%), cor de pele branca (63%), casados/amasiados (80,3%), vivendo com um ou dois dependentes (54,3%), primeiro grau incompleto (84%), aposentados (75,3%) e renda mensal de um salário (54,3%). Referiram ex-tabagismo (49,4%), hipertensão arterial (53,1%), diabetes mellitus (17,8%) e cardiopatias (27,2%). Ao todo, 51,9% tinham IMC saudável e 85,2% procuraram o serviço de urologia, assintomáticos (85,2%). Prevaleceu o estadiamento T2c a T3 (74,1%), Gleason &#8804;6 (63%), PSA pré-operatório de 4,1 a 10 ng/ml (59,3%) e risco alto (76,6%). A média do tempo pós-operatório foi de 25,9 meses (6 a 48,4) com maioria realizada há mais de um ano (76,5%). A DE estava presente em 90,1% e a IU em 33,3%. A associação entre DE e grupo etário revelou que os idosos apresentaram maior DE quando comparados aos adultos (p=0,01). A AE teve média de 5,38. O QS-M revelou que 70,4% tinham desempenho de nulo a ruim. Foi observada pior AE (p=0,019) e pior desempenho sexual (p<0,001) naqueles pacientes com DE. A QV apresentou-se boa com altos índices nas escalas funcionais e na escala global de saúde, e baixos na sintomatologia. Verificou-se melhor QV nos idosos em relação aos adultos nos itens: função emocional (p=0,03), dificuldade financeira (p=0,03) e EGS (p=0,02) e naqueles com mais de um ano de cirurgia nos itens: função cognitiva e fadiga (p=0,03). Observou-se piora da insônia nos pacientes com IU (p=0,04). A correlação entre QV e AE mostrou-se forte nos itens: função social e escala global de saúde. Conclusão: As possíveis sequelas da PR podem alterar a sexualidade masculina embora não tenha sido observado grandes impactos na QV.
Resumo: Introduction: Prostate cancer (CaP) is among men the second malignant tumor and the second most prevalent cause of death in cancer. Two features are peculiar: the incidence increases with age and the indolent character in most cases. Studies about CaP are relevant due to the high incidence and high cure rates when diagnosed in early stages. Radical prostatectomy (RP) is the gold standard for localized tumors. As surgical complications include erectile dysfunction (ED) and urinary incontinence (UI) that eventually compromise the self-esteem (SE), sexual performance and quality of life (QoL). Objective: To evaluate the QoL of patients undergoing RP in the last five years. Specific objectives: to characterize patients and relate QoL to age, postoperative period, ED, UI, SE and sexual performance. Methodology: This was an observational, cross-sectional correlational study with 81 patients. Instruments were used to characterize socio-demographical, clinical- surgical and variables of interest. Through the SPSS software it was performed a descriptive analysis, Chisquare test of Pearson and the nonparametric tests of Mann-Whitney test, Pearson and Spearman, according to Shapiro Wilk normality test. The internal consistency of the scales was assessed by Cronbach's alpha. Results: Average age was 65.7 (D.P. =8.4). It was obtained a higher percentage of patients aged 60 years or more (77.8%), Caucasian (63%), married / cohabiting (80.3%), living with one or two dependents (54.3%) , incomplete elementary education (84%), retired (75.3%) and monthly income of a minimum wage (54.3%). Reported former smoking (49.4%), hypertension (53.1%), diabetes mellitus (17.8%) and heart disease (27.2%). 51.9% had a healthy BMI. Asymptomatic searched the urology service (85.2%). Staging prevailed T2c to T3 (74.1%), Gleason &#8804; 6 (63%), preoperative PSA 4.1 to 10 ng/ml (59.3%) and high risk (76.6%). The average postoperative period was 25.9 months (6 to 48.4) with most held for more than one year (76.5%). ED was present in 90.1% and 33.3% in the UI. The association between ED and age revealed that older adults had higher ED when compared to adults (p=0.01). The SE had a mean of 5.38. QSM revealed that 70.4% had zero to bad performance. SE was observed to be worse (p=0.019) and worse sexual performance (p<0.001) in patients with ED. QoL showed to be good with high rates on functional scales and on global health scale, and low in symptomatology. It turned out better QoL in the elderly compared to adults in items: emotional function (p=0.03), financial difficulties (p=0.03) and EGS (p=0.02) and those with more than one year of surgery in items: cognitive function and fatigue (p=0.03). A worsening of insomnia in patients with urinary incontinence (p =0.04) was observed. The correlation between QoL and SE showed to be strong in items: social function and global health scale. Conclusion: The possible sequels of RP can change male sexuality although major impact on QoL has not been observed.
Palavras-chave: Qualidade de vida
Prostatectomia
Disfunção erétil
Incontinência urinária
Auto-imagem
Quality of life
Prostatectomy
Erectile dysfunction
Urinary incontinence
Self concept
Área do CNPQ: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM::ENFERMAGEM DE SAUDE PUBLICA
Idioma: por
País: BR
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Atenção à Saúde das Populações
Programa: Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde
Citação: GOULART, Débora Moura Miranda. Quality of life of patients undergoing radical prostatectomy. 2012. 113 f. Dissertação (Mestrado em Atenção à Saúde das Populações) - Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2012.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Data do documento: 12-Dec-2012
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert DEBORA GOULART.pdf1,81 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.