Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/191
Tipo: Dissertação
Título: Análise da resposta de parâmetros hemodinâmicos à infusão de tiramina pós-treinamento físico em ratos epontaneamente hipertensos
Autor: MIRANDA, Munique Tostes 
Primeiro orientador: BARBOSA NETO, Octávio
Resumo: O tônus simpático elevado e o aumento da Resistência Vascular Periférica (RVP) são características determinantes para o início e manutenção da Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS). O exercício físico é uma importante ferramenta no controle dos níveis pressóricos, porém sua influência direta no controle vasotônico periférico ainda é pouco explorada. O objetivo do presente estudo foi verificar as respostas vasopressóricas ao estímulo simpático provocado pela infusão de tiramina em ratos espontaneamente hipertensos (SHR) e seus respectivos animais normotensos controles (Wistar Kyoto – WKY), após a realização de um protocolo de treinamento físico aeróbico por natação. Para execução do trabalho, 33 ratos (48-50 semanas de idade) foram submetidos ou não a um protocolo de natação por oito semanas resultando em quatro grupos experimentais: normotensos sedentários (NS, n=7), normotensos treinados (NT, n=8), hipertensos sedentários (HS, n=9) e hipertensos treinados (HT, n=10). Pressão arterial (PA), frequência cardíaca (FC), variabilidade da FC (VFC) no domínio do tempo e da frequência e variabilidade da PA (VPA) foram registrados em condições basais. Em seguida, foi realizada a infusão de tiramina em três doses (75, 150 e 300 μL/Kg). Nos resultados, encontramos uma redução significativa da FC e da PA, diminuição do tônus simpático e aumento do tônus vagal, menor índice simpato-vagal, menor resposta ao estímulo com a tiramina e menor quantidade de fibrose nos tecidos hepáticos e renais do grupo hipertenso treinado (p<0,05). A VFC está reduzida no grupo hipertenso sedentário, associada ao alto índice do componente LF e baixo índice da banda HF, comparado ao grupo hipertenso treinado. A VPA apresentou-se aumentada no grupo HS. A resposta do grupo HT à tiramina foi significativamente menor do que no grupo HS, sugerindo uma redução da RVP. Dessa forma, concluímos que o treinamento físico aeróbio é capaz de atenuar o impacto da HAS, atuando tanto na adequação do balanço autonômico cardiovascular como reduzindo a RVP, provavelmente por estimular uma menor liberação de norepinefrina ao estímulo simpático.
Resumo: Overactivity of the sympathetic nervous system and increased peripheral vascular resistance are crucial features that promote and sustain arterial hypertension. Exercise training is an important tool in the control of blood level, nevertheless its direct influence on peripheral vascular control is still under explored. The aim of the present study was to assess the effects of exercise training by swimming in the vascular control after sympathetic stimulation mimicked by tyramine infusion in spontaneously hypertensive rats (SHR) and theirs normotensive controls (Wistar-Kyoto rats - WKY). Thirty three male rats (48-50 weeks-old) were submitted or not to swimming protocol during 8 weeks, resulting in four experimental groups: sedentary normotensive (SN, n=7), trained normotensive (TN, n=8), sedentary hypertensive (SH, n=9) and trained hypertensive (TH, n=10) rats. Arterial pressure (AP), heart rate (HR), heart rate variability (HRV) in time domain and frequency and AP variability (APV) were recorded in baseline conditions. Following, the infusion of tyramine in three doses (75, 150 and 300 μL/Kg) was administrated. Resting bradycardia was observed in both TN and TH rats compared with their respective sedentary animals (p<0.005). Exercise training attenuated AP in TH vs. SH (p<0.001). The variance of HRV was lower in SH vs. TH (p=0.018). The other hand, the variance of SAPV and DAPV were higher in SH vs. TH (p=0.05). The TN and TH presented an increased parasympathetic modulation compared with their respective sedentary groups (p<0.05). The pressor response to tyramine was enhanced in trained SHR, but not in sedentary SHRs. This fact suggests that physical training promotes a reduction in norepinephrine release, which can be also associated with a smaller sympathetic tonus and a reduction in the vascular peripherical resistance. In conclusion, exercise training is able to attenuate the damage causade by arterial hypertension, acting both on the adequacy of cardiovascular autonomic balance as decreasing peripherical vascular resistance, probably by stimulating a lower release of norepinhephrine to sympathetic stimulation.
Palavras-chave: Treinamento físico
Hipertensão Arterial
Modulação Autonômica Cardiovascular
Resistência Vascular Periférica
Physical exercise
Arterial hypertension
Cardiac autonomic modulation
Peripherical Vascular Resistance
Área do CNPQ: Educação Física
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Educação Física
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação Física
Citação: MIRANDA, Munique Tostes. Análise da resposta de parâmetros hemodinâmicos à infusão de tiramina pós-treinamento físico em ratos epontaneamente hipertensos. 2014. 71f. Dissertação(Mestrado em Educação Física) - Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Data do documento: 23-Jan-2014
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Munique T Miranda.pdfTexto principal1,59 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons