Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/24
Tipo: Dissertação
Título: Formigas como carreadoras de microrganismos no Hospital Escola da Universidade Federal do Triângulo Mineiro.
Autor: Teixeira, Maxelle Martins 
Primeiro orientador: Reis, Maria das Graças
Primeiro co-orientador: Pelli, Afonso
Resumo: As formigas nem sempre foram vistas pela população como insetos nocivos e sua relação com o possível transporte de microrganismos vem se transformando em objeto de estudo. O objetivo deste trabalho foi conhecer a fauna de formigas existente no Hospital Escola da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HE), Uberaba/MG e no Campus I; bem como as espécies de microrganismos transportadas pelas formigas do HE, além de identificar o padrão de resistência destes microorganismos. Para atrair as formigas foram utilizados papéis identificados, contendo mel, expostos por um período de 3 horas. Após este período as formigas eram triadas e enviadas a especialistas para identificação. No HE foram utilizados 10 tubos contendo mel autoclavados. Os tubos que atraíram formigas foram considerados o grupo teste e os que não atraíram o grupo controle. Após este período foram feitas as identificações e testes de sensibilidades dos microrganismos. No Campus I foram identificadas 11 espécies, sendo 10 pertencentes ao grupo das formigas vagabundas. Os gêneros que apresentaram maior freqüência foram Brachymyrmex (69,2%), Paratrechina (61,5%), Pheidole (46,1%) e Tapinoma (30,7%). Quando observada a variação sazonal para riqueza, densidade e diversidade foram observadas maior riqueza no mês de junho e maior densidade em março. Já para a diversidade, os meses de maio, setembro e dezembro de 2005, apresentaram maiores valores. No HE apenas a espécie de formiga T. melanocephalum foi amostrada. A variação sazonal para a densidade apresentou-se maior nos meses de novembro, maio e setembro. O isolamento de microrganismos dos exemplares de T. melanocephalum, amostrados, apontou 59 microrganismos, dentre as quais 7 eram bacilos Gram positivo, 14 bacilos Gram negativo, 22 cocos Gram positivo e 17 fungos filamentosos. Pseudomonas, Staphylococcus e Streptococcus do grupo D foram os microorganismos que apresentaram maior resistência aos antibióticos. A similaridade entre a fauna intra e extrahospitalar foi de 9%. Epidemiologicamente, as formigas devem ser consideradas um importante vetor de infecções, pois são carreadoras de microorganismos. Apesar disso, não é possível definir o papel exato das formigas nas infecções hospitalares, o que se sabe é que o risco existe e, portanto, deve ser melhor observado pelas comissões de controle às infecções hospitalares.
Resumo: Ants have not always been seen as harmful insects and their connection with the possible transport of microorganisms has turned them into an object of study. This study aimed at getting to know the fauna of ants present at Hospital Escola (HE), Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba/MG, and on Campus I. It also focused on the species of microorganisms transported by the HE s ants, besides identifying the resistance pattern of such microorganisms. In order to attract ants, labeled sheets of paper containing honey were exposed for a three-hour period. After that the ants were triaged and sent to experts for identification. At HE, 10 autoclaved tubes containing honey were used. The tubes which attracted ants were assigned test group and the ones which did not were assigned control group. Afterwards, sensitivity tests and identification of the microorganisms were performed. 11 species were identified on Campus I, 10 of which belong to the tramp ants species. The most frequent genera were Brachymyrmex (69.2%), Paratrechina (61.5%), Pheidole (46.1%) and Tapinoma (30.7%). When analyzing seasonal variation in density, diversity and species crichness, higher richness in June and higher density in March were noticed. Concerning diversity, it reached the highest values in May, September and December 2005. Only the species of T. melanocephalum was sampled at HE. Seasonal variation of density was found to be higher in November, May and September. Microorganisms of T. melanocephalum samples were isolated and 59 microorganisms were identified, among which 7 Gram-positive bacilli, 14 Gram-negative bacilli, 22 Gram-positive cocci and 17 filamentous fungi. Pseudomonas, Staphylococcus and Group D Streptococcus were the microorganisms which showed higher resistance to antibiotics. There was 9% of similarity between the fauna inside and outside the hospital. Epidemiologically, ants must be regarded as an important vector of infections due to their transport of microorganisms. On the other hand, it is not possible to define the exact role of ants in hospital infections. It is known that there is this risk; therefore, it must be closely investigated by hospital infection control committees.
Palavras-chave: Formigas
Infecção Hospitalar
Microrganismos patogênicos
Resistência antimicrobiana
Ants
Hospital infection
Pathogenic microorganisms
Antimicrobial resistance
Área do CNPQ: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::ANATOMIA PATOLOGICA E PATOLOGIA CLINICA
Idioma: por
País: BR
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Patologia Geral
Programa: Programa de Pós-Graduação em Patologia
Citação: TEIXEIRA, Maxelle Martins. Formigas como carreadoras de microrganismos no Hospital Escola da Universidade Federal do Triângulo Mineiro.. 2007. 74 f. Dissertação (Mestrado em Patologia Geral) - Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2007.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Data do documento: 21-Nov-2007
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Patologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_MaxelleME.pdf466,13 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.