Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/33
Tipo: Dissertação
Título: Papel do óxido nítrico no desenvolvimento de lesões cardíacas na fase aguda e crônica da infecção experimental pelo Trypanosoma cruzi.
Autor: Borges, Cláudia Renata Bibiano 
Primeiro orientador: Rodrigues, Denise Bertulucci Rocha
Primeiro co-orientador: Reis, Marlene Antônia dos
Resumo: A doença de Chagas afeta em toda a América Latina aproximadamente 20 milhões de pessoas. Com o passar do tempo, parte destas pessoas poderão apresentar comprometimento de um ou mais órgãos, principalmente o coração. O desenvolvimento de animais geneticamente modificados trouxe grande avanço ao estudo do funcionamento do sistema imune, permitindo identificar a participação de várias moléculas no processo de defesa contra alguns patógenos, assim como o seu papel nos mecanismos de lesão tecidual. O óxido nítrico representa uma destas moléculas, com grande potencial tripanocida e de risco de dano tecidual, devido a sua capacidade de induzir morte celular e a seu efeito inotrópico negativo. O objetivo principal do trabalho foi analisar a contribuição do óxido nítrico, IFN- e MCP-1 no desenvolvimento da inflamação e da fibrose cardíaca nas fases aguda e crônica da infecção experimental pelo T. cruzi. Foram avaliados 45 animais C57BL/6, 27 destes selvagens (C57BL/6-S) sendo 3 destes utilizados como grupo controle não infectado - e 18 geneticamete deficientes em iNOS (C57BL/6KO), infectados com 3000 formas tripomastigotas da cepa Y ou da cepa Colombiana do T. cruzi por via intra peritoneal. Foram designados 6 animais por grupo. Quatro grupos foram eutanasiados no 15o dia após a infecção (fase aguda) e 3 grupos no 120 o dia após a infecção (fase crônica). Fragmentos de coração foram corados pela Hematoxilina-Eosina para análise de infiltrado inflamatório, picrosirius para análise de fibrose e imunohistoquímica para a detecção ninhos de T.cruzi in situ. Células do baço destes animais foram cultivadas em presença de antígenos e o sobrenadante foi usado para detecção dos níveis de IFN- e MCP-1 por ELISA. Nosso estudo apontou que o número de ninhos de T. cruzi no tecido cardíaco nos animais infectados com a cepa Colombiana foi significativamente maior nos animais C57BL/6KO que nos animais C57BL/6-S. Ainda, os animais infectados com a cepa Colombiana, apresentaram número de ninhos significativamente maior que os infectados com a cepa Y. Com relação à inflamação durante a fase aguda entre os grupos C57BL/6-S e C57BL/6KO infectados com a cepa Colombiana e com a cepa Y não houve diferença significativa, embora em cada uma das linhagens, quando comparados os animais infectados com as duas cepas, no grupo C57BL/6KO a inflamação causada pela cepa colombiana foi significativamente maior. Na fase crônica, os animais C57BL/6-S infectados com a cepa Colombiana apresentaram inflamação significativamente maior que os infectados com a cepa Y. A fibrose foi avaliada na fase aguda comparando os animais C57BL/6-S e C57BL/6KO, com as duas cepas, e não houve diferença significativa, embora os animais C57BL/6KO apresentassem uma maior área de tecido conjuntivo fibroso quando infectados pela cepaColombiana. Neste estudo animais deficientes em iNOS apresentaram maior inflamação, provavelmente devido ao maior parasitismo tissular. Ainda, não se observou diferença na fibrose entre os animais deficientes em iNOS e seu homólogos selvagens sugerindo que na doença de Chagas, o óxido nítrico não está envolvido na formação da fibrose cardíaca durante a fase aguda. Os níveis de IFN- não apresentaram diferença significativa entre os grupos analisados. Os animais C57BL/6KO apresentaram maior parasitismo que os animais C57BL/6-S, e apesar dos animais C57BL/6KO produzirem IFNem níveis semelhantes aos C57BL/6-S, os nossos resultados demonstraram a importância do NO no controle do parasito, uma vez que esses animais não conseguiram sobreviver para atingirem a fase crônica da doença. Os níveis de MCP-1 foram significativamente maiores no grupo C57BL/6KO infectado com a cepa Colombiana em sua produção basal durante a fase aguda. Já na fase crônica, os nossos resultados se invertem, e os grupos que mais expressam MCP-1 são os C57BL/6-S infectados com a cepa Y, tanto em sua produção basal, como após o estímulo com antígenos T. cruzi. Assim, os animais deficientes em NO apresentaram maior parasitismo tissular e inflamação mais intensa, não apresentando diferença significativa na intensidade de fibrose, e com níveis significativamente maiores de MCP-1. Concluímos que o Óxido Nítrico e a MCP-1 são moléculas importantes no desenvolvimento das lesões cardíacas durante a fase aguda e crônica na doença de Chagas experimental.
Resumo: Chagas disease affects approximately 20 million people in Latin America. Some of these subjects could develop multiple organ commitment, manly heart. Generation of genetically modified animals provided important insights to immune system studies, by better clarifying the role played by many molecules in defense responses against pathogens and also in tissue damage. Among these molecules, nitric oxide presents a great trypanomicid action associated with high risk of tissue damage, mainly due to its ability of inducing cell death and its negative inotropic effect. In this study, the aim was evaluate the contribution of nitric oxide, IFN-y and MCP-1 in the development of inflammatory responses and cardiac fibrosis during both acute and chronic phases of Trypanosoma cruzi experimental infection. Forty-five C57BL/6 mice were used in this study, being 27 from wild type strain, 3 of which used as uninfected control group, and 18 iNOS genetically deficient (Knock out) mice, infected intra peritonealy with 3,000 trypomastigote forms of Y or Colombiana strains of T. cruzi, in groups consisted of 6 animals each. Four groups were euthanized at day 15th (acute phase) and 3 groups at day 120th post-infection (chronic phase). Fragments of the heart were processed and stained with hematoxylin-eosin for inflammatory infiltrate analysis, with picrosirius for fibrosis evaluation and immunohistochemistry for in situ detection of T. cruzi amastigotes. Spleen cells were cultured in presence of parasite antigens and supernatant used for IFN-y and MCP-1 tritation by ELISA. Our study showed that the number of T. cruzi amastigotes of Colombian strain was significantly higher in heart tissues of C57BL/6KO animals than in wild type littermates. Also, mice infected with Colombian strain presented significantly more amastigotes in heart tissues than animals infected with Y strain. Tissue inflammation analysis revealed that during acute phase of infection, C57BL/6KO mice infected with Colombian strain presented higher inflammatory infiltrate in comparison to Y strain infection. No difference was observed when KO mice were compared to wild type mice infected with each parasite strains. Interestingly, C57BL/6 wild type mice chronically infected with Colombian strain showed increased inflammatory infiltrate when compared to matched group infected with Y strain. Although C57BL/6KO mice presented a more extensive fibrotic area in the conjunctive tissue when infected by Colombian strain, there were no differences between wild type and KO mice infected with each strains. In this study, iNOS-deficient animals presented higher inflammation probably because of their intense tissular parasitism. Lack of any difference in fibrosis analysis between wild type and iNOS-deficient mice, suggests that nitric oxide may not be directly involved in fibrosis generation during Chagas disease acute phase. When IFN- y production was evaluated, there was no difference between studied groups. As C57BL/6KO mice presented higher parasite loads than wild type animals, the similar IFN- production observed in both groups would confirm the essential role played by nitric oxide in infection control, being corroborated by the observation that many iNOS-deficient animals died before chronic phase. Moreover, MCP-1 basal levels were significantly stronger in Colombian strain-infected C57BL/6KO mice during acute phase than in other groups. Conversely, during chronic phase, C57BL/6 wild type mice infected with Y strain produced the higher MCP-1 levels observed in basal and T. cruzi stimulated cell cultures. Thus, nitric oxide deficient mice showed the highest tissue parasitism and inflammation, without significant difference in fibrosis, but with the most elevated levels of MCP-1 production. We conclude that nitric oxide and MCP-1 are key molecules involved in cardiac lesions development during acute and chronic phases of experimental Chagas disease.
Palavras-chave: Doença de Chagas
Óxido nítrico
Citocinas
Quimiocinas
Chagas disease
Nitric oxide
Cytokines
Chemokines
Área do CNPQ: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::DOENCAS INFECCIOSAS E PARASITARIAS
Idioma: por
País: BR
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Patologia Geral
Programa: Programa de Pós-Graduação em Patologia
Citação: BORGES, Cláudia Renata Bibiano. Papel do óxido nítrico no desenvolvimento de lesões cardíacas na fase aguda e crônica da infecção experimental pelo Trypanosoma cruzi.. 2008. 92 f. Dissertação (Mestrado em Patologia Geral) - Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2008.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Data do documento: 19-May-2008
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Patologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_ClaudiaBibianoME.pdf2,3 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.