Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/330
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorOLIVEIRA, Alexandre Marcelo Costa de-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/6572778143093558por
dc.contributor.advisor1DAMIAO, Renata-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6292312314937301por
dc.date.accessioned2016-07-28T22:12:39Z-
dc.date.issued2014-12-11-
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Alexandre Marcelo Costa de. Comportamento sedentário de idosos e o índice de desenvolvimento humano dos municípios da Superintendência Regional de Saúde – Uberaba/MG. 2014. 48f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2014.por
dc.description.resumoFrente a um comportamento da pirâmide demográfica brasileira que sinaliza o aumento gradativo da população idosa verificado pelos últimos censos demográficos, denotando o envelhecimento populacional busca o presente estudo, direcionar nossas atenções para o seu impacto na saúde pública, em especial na faixa das pessoas com mais de 60 anos. Ele tem como objetivo identificar o comportamento sedentário de idosos dos municípios da Superintendência Regional de Saúde de Uberaba e verificar sua relação com o Índice de Desenvolvimento Humano, realizado com idosos de ambos os sexos residentes em 24 os municípios da Superintendência Regional de Saúde de Uberaba - Minas Gerais. Aos participantes da pesquisa, foi aplicado um questionário estruturado em forma de entrevista para obtenção das seguintes variáveis: características socioeconômicas, comportamentais e clínicas. A análise descritiva foi realizada para todas as variáveis. Foi aplicado o teste ANOVA One Way para comparar as médias das variáveis contínuas e o teste Qui-quadrado para comparar as variáveis categóricas. O nível de significância estatística para todos os testes foi de p < 0,05. Foram avaliados 3430 indivíduos. A média do comportamento sedentário da região foi 255,06 minutos. Ao analisar as características socioeconômicas dos municípios com comportamento sedentário baixo e acima de 255,06 minutos observou-se diferenças estatisticamente significante em relação a renda familiar, anos de estudo, situação conjugal, cor, tempo de aposentadoria, número de filhos, cooperação familiar financeira, convívio familiar, percepção do estado de saúde e presença de doenças reumáticas. Conclui-se que o comportamento sedentário não relacionou com o índice de desenvolvimento humano, porém observou diferenças em relação a características socioeconômicas, comportamentais e clínicas.por
dc.description.abstractFacing a behavior of the Brazilian population pyramid that signals the gradual increase of the elderly population seen in the latest population census, showing the aging population seeks the present study, direct our attention to its impact on public health, especially in the range of people over 60. It aims to identify the sedentary behavior of elderly in the municipalities of Uberaba Regional Health Superintendence and verify its relationship with the Human Development Index, on elderly people of both genders in the 24 municipalities of the Regional Health Superintendency of Uberaba - Minas Gerais. To research participants, we applied a structured questionnaire in an interview to obtain the following variables: socioeconomic characteristics, behavioral and clinical. Descriptive analysis was performed for all variables. The One Way ANOVA test was used to compare the means of continuous variables and the chi-square test to compare categorical variables. The level of statistical significance for all tests was p <0.05. We evaluated 3430 individuals. The average sedentary behavior in the region was 255.06 minutes. By analyzing the socioeconomic characteristics of the municipalities with low sedentary behavior and above 255.06 minutes there was a statistically significant difference from family income, years of education, marital status, color, retirement time, number of children, family financial cooperation, family life, perception of health status and presence of rheumatic diseases. We conclude that sedentary behavior not related to the human development index, but noted differences in the socioeconomic, behavioral and clinical characteristics.eng
dc.formatapplication/pdf*
dc.thumbnail.urlhttp://bdtd.uftm.edu.br/retrieve/1642/Dissert%20Alexandre%20M%20C%20Oliveira.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Triângulo Mineiropor
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Educação Físicapor
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFTMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Educação Físicapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectSaúde do idosopor
dc.subjectEpidemiologiapor
dc.subjectEstudos transversaispor
dc.subjectÍndice de Desenvolvimento Humanopor
dc.subjectAging healtheng
dc.subjectEpidemiologyeng
dc.subjectSectional studieseng
dc.subjectHuman Development Indexeng
dc.subject.cnpqEducação Físicapor
dc.titleComportamento sedentário de idosos e o índice de desenvolvimento humano dos municípios da Superintendência Regional de Saúde – Uberaba/MGpor
dc.typeDissertaçãopor
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Alexandre M C Oliveira.pdfDissert Alexandre M C Oliveira1,19 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons