Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/640
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorMOLINA, Nayara Paula Fernandes Martins-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/5685980634536833por
dc.contributor.advisor1RODRIGUES, Leiner Resende-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/8882541485706961por
dc.date.accessioned2019-04-25T14:45:29Z-
dc.date.issued2018-02-20-
dc.identifier.citationMOLINA, Nayara Paula Fernandes Martins. Religiosidade, espiritualidade e crenças pessoais enquanto mediadora do indicativo de depressão sobre a qualidade de vida de idosos. 2018. 155f. Tese (Doutorado em Atenção à Saúde) - Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2018.por
dc.description.resumoO aumento expressivo da população idosa denota maiores investigações e investimentos na saúde e vida dessa população. Conhecer o perfil dessa população, suas necessidades são essenciais para um envelhecimento com maior qualidade de vida. A religiosidade, espiritualidade e crenças pessoais ocupam um papel importante na saúde e qualidade de vida dos idosos. O objetivo deste estudo foi analisar a influência de preditores sociodemográficos, clínicos (morbidades e o escore do indicativo de depressão), bem como o papel mediador da religiosidade, espiritualidade e crenças pessoais sobre a qualidade de vida. Trata-se de um estudo do tipo inquérito domiciliar, analítico e transversal realizado com 613 idosos da comunidade urbana do município de Uberaba-MG. Os instrumentos utilizados foram: Miniexame do Estado Mental (MEEM), questionário de caracterização dos dados sociodemográficos e morbidades, Escala de Depressão Geriátrica, WHQOOL-SRPB, WHOQOL-BREF, WHOQOL-OLD. A coleta de dados foi realizada no domicílio dos idosos, no período de Março a Julho de 2016. Para análise dos dados foi utilizado tabelas de frequência absolutas e relativas, para variáveis categóricas, e medidas de tendência central e variabilidade, para as quantitativas. Empregou-se medidas de posição, dispersão e consistência interna para os WHOQOL. Utilizou-se a modelagem com equações estruturais em duas etapas: evidenciar o papel mediador da religiosidade, espiritualidade e crenças pessoais em modelos parciais apenas com variáveis observadas e um modelo final envolvendo construtos latentes exógenos e endógenos, bem como a ação mediadora da religiosidade, espiritualidade e crenças pessoais entre a depressão e a qualidade de vida. Utilizou o software Statiscal Package for Social Sciences (SPSS) versão 21.0, considerou o nível de significância α = 0,05. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFTM, nº 2.295.596.O maior percentual foi do sexo feminino (68,0%),com faixa etária de 60┤70 anos (43,9%), casados (46,5%), escolaridade de 4├7 anos de estudo (39,2%) e renda individual mensal de um salário mínimo (43,2%), média de morbidades de 6,16±3,70 e escore de 3,84±3,01 no indicativo de depressão. O maior escore de religiosidade, espiritualidade e crenças pessoais foi para a faceta conexão com ser ou força espiritual (4,22±0,696), enquanto que o menor escore foi para a faceta Esperança e otimismo (3,81±0,659). Na qualidade de vida o maior escore para o WHOQOL-BREF foi no domínio relações sociais (72,73±14,49) e o menor foi no domínio meio ambiente (61,34±12,73). Já para o WHOQOL-OLD, o maior escore foi para a faceta intimidade (71,33±16,72) e o menor para a faceta morte e morrer (23,92±25,41). Identificou a função mediadora da religiosidade, espiritualidade e crenças pessoais, entre depressão e a qualidade de vida. Indicando, portanto, uma influência negativa da depressão sobre os escores de qualidade de vida, mediada pela religiosidade, espiritualidade e crenças pessoais, que, por sua vez, impacta positivamente na qualidade de vida. O presente estudo confirma a influência da religiosidade, espiritualidade e crenças pessoais sobre a qualidade de vida dos idosos. Demonstrando efeito positivo como mediadora entre a depressão e a qualidade de vida dos idosos da comunidade.por
dc.description.abstractThe expressive increase of the elderly population denotes greater investigations and investments in the health and life of this population. Knowing the profile of this population and their needs is essential for aging with a higher quality of life. Religiousness, spirituality and personal beliefs play an important role in the health and quality of life of the elderly. This study aimed to analyze the influence of sociodemographic and clinical predictors (morbidities and depression), as well as the mediating role of religiosity, spirituality and personal beliefs about quality of life. This is a household-type, analytical and cross-sectional study carried out with 613 elderly people from the urban community of the city of Uberaba-MG. The following instruments were used: Minimental State Examination (MMSE), sociodemographic and morbidities data characterization questionnaire, Geriatric Depression Scale, WHQOOL-SRPB, WHOQOL-BREF, WHOQOL-OLD. Data collection was performed at the residence of the elderly, in the period from March to July 2016. Data analysis was performed using absolute and relative frequency tables for categorical variables and measures of central tendency and variability for the quantitative variables. Position, dispersion and internal consistency measures were used for WHOQOLs. A two stage structural equation modeling were used to evidence the mediating role of religiosity, spirituality and personal beliefs in partial models just with observed variables, and a final model involving exogenous and endogenous latent constructs, as well as the mediating action of religiosity, spirituality and personal beliefs between depression and quality of life. We used the Software Statistical Package for Social Sciences (SPSS) version 21.0, considering the level of significance α = 0.05. The project was approved by the Research Ethics Committee of UFTM, under the number 2,295,596. The highest percentage was female (68.0%), with age group of 60┤70 years (43.9%), married (46 , 5%), 4├7 years of schooling (39.2%) and monthly income of a minimum wage (43.2%), mean morbidity of 6.16±3.70 and indicative ofdepression score of 3.84±3.01.The highest score for religiosity, spirituality and personal beliefs was for the Connection with Being or spiritual strength facet (4.22±0.666), while the lowest score was for the hope and optimism facet (3.81±0.659). In the quality of life, the highest score for the WHOQOL-BREF was in the social relations domain (72.73±14.49) and the lowest was in the environment domain (61.34±12.73). For the WHOQOL-OLD, the highest score was for the intimacy facet (71.33±16.72) and the lowest for the death and dying facet (23.92±25.41). Religiosity, spirituality and personal beliefs mediating functions were identified between depression and quality of life. Therefore, it indicates a negative influence of depression on the quality of life scores, mediated by religiosity, spirituality and personal beliefs, which, in turn, positively impacts the quality of life. The present study confirms the influence of religiosity, spirituality and personal beliefs on the quality of life of the elderly, demonstrating a positive effect as a mediator between depression and the quality of life of the elderly in the community.eng
dc.description.abstractEl aumento expresivo de los ancianos denota mayores investigaciones e inversiones en la salud y la vida de esta población. Conocer el perfil de esta población y sus necesidades es esencial para el envejecimiento con una mayor calidad de vida. La religiosidad, la espiritualidad y las creencias personales juegan un papel importante en la salud y la calidad de vida de los ancianos. Este estudio tuvo como objetivo analizar la influencia de los predictores sociodemográficos y clínicos (morbilidad y depresión), así como el papel mediador de la religiosidad, la espiritualidad y las creencias personales sobre la calidad de vida. Se trata de un estudio de tipo familiar, analítico y transversal realizado con 613 ancianos de la comunidad urbana de la ciudad de Uberaba-MG. Se utilizaron los siguientes instrumentos: Minimental State Examination (MMSE), cuestionario de caracterización de datos sociodemográficos y de morbilidad, Escala de Depresión Geriátrica, WHQOOL-SRPB, WHOQOL-BREF, WHOQOL-OLD. La recolección de datos se realizó en la residencia de las personas mayores, en el período de marzo a julio de 2016. El análisis de los datos se realizó utilizando tablas de frecuencia absoluta y relativa para variables categóricas y medidas de tendencia central y variabilidad para las variables cuantitativas. Se utilizaron medidas de posición, dispersión y consistencia interna para los WHOQOL. Se utilizó un modelo de ecuaciones estructurales en dos etapas para evidenciar el papel mediador de la religiosidad, espiritualidad y creencias personales en modelos parciales solamente con variables observadas, y un modelo final que involucra constructos latentes exógeno y endógeno, así como la acción mediadora de religiosidad, espiritualidad y creencias personales entre la depresión y la calidad de vida. Utilizamos el software StatiscalPackage for Social Sciences (SPSS) versión 21.0, considerando el nivel de significancia α = 0.05. El proyecto fue aprobado por el Comité de Ética en Investigación de UFTM, bajo el número 2,295,596. El mayor porcentaje fue femenino (68.0%), con grupos de edad de 60┤70 años (43.9%),casados (46.5%), 4├7 años de escolaridad (39.2%) e ingresos mensuales de un salario mínimo (43.2%), la morbilidad media de 6.16±3.70 y la puntuación indicativa de depresión de 3.84±3.01. El puntaje más alto para religiosidad, espiritualidad y creencias personales fue para la faceta Conexión con el Ser o Fortaleza Espiritual (4.22±0.666), mientras que la puntuación más baja fue para la faceta esperanza y optimismo (3.81±0.659). En la calidad de vida, el puntaje más alto para el WHOQOLBREF fue en el dominio de relaciones sociales (72.73±14.49) y el más bajo en el dominio medio ambiente (61.34±12.73). Para WHOQOL-OLD, el puntaje más alto fue para la faceta intimidad (71,33±16,72) y el más bajo para la faceta de muerte e morir (23,92±25,41). Las funciones mediadoras de la religiosidad, la espiritualidad y las creencias personales se identificaron entre la depresión y la calidad de vida. Por lo tanto, indica una influencia negativa de la depresión en los puntajes de calidad de vida, mediada por la religiosidad, la espiritualidad y las creencias personales, lo que a su vez impacta positivamente en la calidad de vida. El presente estudio confirma la influencia de la religiosidad, la espiritualidad y las creencias personales en la calidad de vida de los ancianos. Demostrando un efecto positivo como mediador entre la depresión y la calidad de vida de los ancianos en la comunidad.spa
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpor
dc.formatapplication/pdf*
dc.thumbnail.urlhttp://bdtd.uftm.edu.br/retrieve/3977/Tese%20Nayara%20F%20M%20Molina.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Triângulo Mineiropor
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Enfermagempor
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFTMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúdepor
dc.relation.referencesABDALA, G. A. Religiosidade e qualidade de vida relacionada à saúde de idosos: estudo populacional da cidades de São Paulo. 2013. 140 f. Tese (Doutorado) – Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. ABDALA, G. A. et al. Religiosidade e qualidade de vida relacionada à saúde do idoso. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 49, p. 1-9, 2015. AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR. Manual técnico para promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças na saúde suplementar. 4. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: ANS, 2011. 244 p. AGORASTOS, A.; DEMIRALAY, C.; HUBER, C. G. Influence of religious aspects and personal beliefs on psychological behavior: focus on anxiety disorders. Psychology Research and Behavior Management, Auckland, v.7, p. 93–101, 2014. ALBERTE, J. S. P.; RUSCALLEDA, R. M. I.; GUARIENTO, M.E. Qualidade de vida e variáveis associadas ao envelhecimento patológico. Revista da Sociedade Brasileira de Clínica Médica, São Paulo, v.13, n.1, p. 32-9, 2015. ALMEIDA, O. P.; ALMEIDA, S. A. Confiabilidade da versão brasileira da Escala de Depressão em Geriatria (GDS) versão reduzida. Arquivos de Neuropsiquiatria, São Paulo, v. 57, n. 2-B, p. 421-26, 1999. ALVAREZ, J. S. et al. Associação entre Espiritualidade e Adesão ao Tratamento em Pacientes Ambulatoriais com Insuficiência Cardíaca. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 106, n. 6, p. 491-501, 2016. ARCOVERDE, M. S. S. Assistência domiciliária e hospitalar: percepção de pessoas idosas sobre espiritualidade e qualidade de vida. Porto Alegre: PUCRS, 2014. BERG, J. et al. Health-related quality of life and long-term morbidity and mortality in patients hospitalised with systolic heart failure. JRSM Cardiovascular Disease, London, v. 3, p. 1-9, 2014. BERTOLUCCI, P. H. F. et al. O mini-exame do estado mental em uma população geral: impacto da escolaridade. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, São Paulo, v. 52, p. 1-7, 1994. BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE. Descritores em Ciências da Saúde. São Paulo: BIREME: OPAS: OMS, 2017. Disponível em: <http://decs.bvsalud.org>. Acesso em: 22 de mar. 2017. BLACK, G. et al. The relationship between spirituality and compliance in patients with heart failure. Progress in Cardiovascular Nursing, Philadelphia, v. 21, n. 3, p.128- 33, 2006. BOMBARDELLI, C. et al. Qualidade de vida de idosos residentes em município com características rurais do interior do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 88-94, 2017. BRASIL. Lei no 10.741, de 1o de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, ano 140, n. 192, Seção 1, p. 1-6, 3 out. 2003. Disponível em: <http://www.presidencia.gov.br/legislacao>. Acesso em: out. 2016. _____. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, n. 12, Seção 1, p. 59, 13 jun. 2013. _____. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. Vigitel Brasil 2014: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília, DF, 2015. 152 p. _____. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil, 2011-2022. Brasília, DF, 2011. BROWN, D. S. et al. Associations between health-related quality of life and mortality in older adults. Prevention Science, New York, v. 16, n. 1, p.21-30, 2015. CAMARANO, A. M.; KANSO, S. Envelhecimento da população brasileira: uma contribuição demográfica. In: FREITAS, E. V. et al. Tratado de geriatria e gerontologia. 3.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. CAMARGOS, M. G. Avaliação da Espiritualidade/Religiosidade e associação com a Qualidade de Vida de pacientes com câncer e de profissionais de saúde de um hospital oncológico. 2014. 150 f. Dissertação (Mestrado) – Fundação Pio XII – Hospital de Câncer de Barretos, Barretos-SP, 2014. CHAIMOWICZ, F.; CAMARGOS, M. C. S. Envelhecimento e saúde no Brasil. In: FREITAS, E. V. et al. Tratado de geriatria e gerontologia. 3.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. COHEN, J. Statistical Power Analysis for the Behavioral Sciences. 2.ed. Mahwah: Lawrence Erlbaum Associates, 1988. CORNAH, D. The impact of spirituality on mental health: a review of the literature. London: Mental Health Foundation, 2006. 40f. DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS. Salário mínimo 2010. Disponível em: <http://https://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html#2017>. Acesso em: 14 out. 2017. _____. Salário mínimo 2016. Disponível em: http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html#2016. Acesso em: 14 out. 2017. DUARTE, F. M.; WANDERLEY, K. S. Religião e espiritualidade de idosos internados em uma enfermaria geriátrica. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, DF, v. 27, n. 1, p. 49-53, 2011. FERNANDES, M. T. O.; SOARES, S. M. O desenvolvimento de políticas públicas de atenção ao idoso no Brasil. Revista da Escola Enfermagem da USP, São Paulo, v. 46, n. 6, p. 1494-502, 2012. FHON, J. R. S. et al. Quedas em idosos e sua relação com a capacidade funcional. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v.20, n.5, p.1-8, 2012. FLECK, M. P. D. A ; SKEVINGTON, S. Explicando o significado do WHOQOL-SRPB. Revista de Psiquiatria Clínica, São Paulo, v. 34, n. 1, p. 146-9, 2007. FLECK, M. P. D. A. et al. Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida “WHOQOL-bref”. Revista de Saúde Publica, São Paulo, v. 34, n. 2, p.178-83, 2000. FLECK, M. P. D. A. et al. Desenvolvimento do WHOQOL, módulo espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 37, n. 4 p.446-55, 2003. FLECK, M. P. D. A; CHACHAMOVICH, E.; TRENTINI, C. Devolopment and validation of the Portuguese version of the WHOQOL-OLD module. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 40, n. 5, p. 785-91, 2006. FONSECA, A. M. O envelhecimento: uma abordagem psicológica. Lisboa: Universidade Católica Portuguesa, 2006. GALLARDO-PERALTA, L. P. The relationship between religiosity/spirituality, social support, and quality of life among elderly Chilean people. International Social Work, Thousand Oaks, v. 60, n. 6, p. 1498-511, 2017. GIJS, W. D.; LANDMAN, M. D.; KORNELIS, J. J. et al. Health-Related Quality of Life and Mortality in a General and Elderly Population of Patients With Type 2 Diabetes (ZODIAC-18). Diabetes Care, Alexandria, V. 33, n. 11, p. 2378-82, 2010. GONZALEZ, L. V.; RIOUX, L. The spiritual well-being of elderly people: a study of a french sample. Journal of Religion and Health, New York, v. 53, p. 1123–37, 2014. GONZÁLEZ-CELIS, A. L.; GÓMEZ-BENITO, J. Spirituality and quality of life and its effect on depression in older adults in mexico. Psychology, Wuhan, v. 4, 178-82, 2013. GUEDES, A. L. V.; ANJOS, U. U. Identificação e avaliação de variáveis que causam qualidade na educação das escolas da rede municipal da cidade de João Pessoa para o ano de 2005. 2008. 67f. Monografia - Departamento de estatística, Centro de Ciências Exatas e da Natureza, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2008. HAIR JÚNIOR, J. F. et al. Análise multivariada de dados. 6.ed. Porto Alegre: Bookman, 2009. 688p. HAYWARD, R. D. et al. Religion and the presence and severity of depression in older adults. The American Journal of Geriatric Psychiatry, Washington, v. 20, p. 188– 92, 2012. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico: 2010. Disponível em: <ftp://ftp.ibge.gov.br/Censos/Censo_Demografico_2010/Caracteristicas_Gerais_Reli giao_Deficiencia/caracteristicas_religiao_deficiencia.pdf>. Acesso em: 06 ago. 2016. _____. Estimativas da população residente para os municípios e para as unidades da federação brasileiros com data de referência em 1º de julho de 2017. Brasília, DF, 2017. Disponível em:<https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv100923.pdf >. Acesso em: 14 ago. 2017. _____. IBGE cidades: Minas Gerais. 2010. Disponível em: <http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/uf.php?lang=&coduf=31&search=minasgerais>. Acesso em: 19 nov 2017. _____. Pesquisa Nacional de Saúde: 2013. Percepção do estado de saúde, estilos de vida e doenças crônicas. Brasil, Grandes regiões e Unidade de Federação, 2014. Disponível em: <ftp://ftp.ibge.gov.br/PNS/2013/pns2013.pdf>. Acesso em: 06 out 2017. _____. Síntese de Indicadores Sociais: uma análise das condições de vida da população. Rio de Janeiro, 2014. (Estudos e Pesquisas Informação Demográfica e Socioeconômica: n. 35). Disponível em: <http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv66777.pdf>. Acesso em: 10 set. 2017. KLINE, R. B. Principles and practice of structural equation modeling. 3. ed. The Guilford Press: New York, 2010. 428p. KOENIG, H. G. Spirituality, wellness, and quality of life. Sexuality, Reproduction and Menopause, Amsterdam, v. 2, n. 2, June 2004. _________. Medicina, religião e saúde: o encontro da ciência e da espiritualidade. Porto Alegre: L & PM, 2012, 248 p. KONOPACK, J. F.; MCAULEY, E. Efficacy-mediated effects of spirituality and physical activity on quality of life: a path analysis. Health and Quality of Life Outcomes, London, v. 10, p. 1-6, 2012. LEBRÃO, M. L. et al. Evolução nas condições de vida e saúde da população idosa do Município de São Paulo. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 30-45, 2008. LUCCHETTI, G.; LUCCHETTI, A. L.; KOENIG, H. G. Impact of spirituality/religiosity on mortality: comparison with other health interventions. Explore, New York, v. 7, n. 4, p. 234-8, 2011. LUCCHETTI, G.; LUCCHETTI, A. L.; VALLADA, H. Measuring spirituality and religiosity in clinical research: a systematic review of instruments available in the Portuguese language. São Paulo Medical Journal, São Paulo, v. 131, n. 2, p:112- 22, 2013. LUCCHETTI, G. et al. Religiousness affects mental health, pain and quality of life in older people in an outpatient rehabilitation setting. Journal of Rehabilitation Medicine, v. 43, p. 316-22, 2011. MACCALUM, R. C.; BROWNE, M. W.; SUGAWARA, H. M. Power analysis and determination of sample size for covariance structure modeling. Psychological Methods, Washington, v. 1, n. 2, p. 130-49, 1996. MIHALJEVIC´, S. et al. Spirituality and Its relationship with personality in depressed people: preliminary findings. Journal of Religion and Health, New York, v. 54, p. 2099-110, 2015. MISHRA, S. et al. Spirituality and religiosity and its role in health and diseases. Journal of Religion and Health, New York, v. 56, n. 4, p 1282–1301, 2017. MOOM, Y. S.; KIM, D. H.. Association between religiosity/spirituality and quality of life or depression among living-alone elderly in a South Korean city. Asia-Pacific Psychiatry, Richmond, v. 5, p. 293–300, 2015. MYERS, N. D.; AHN, S.; JIN, Y. Sample size and power estimates for a confirmatory factor analytic model in exercise and sport: a Monte Carlo approach. Research Quarterly for Exercise and Sport, Washington, v. 82, n. 3, p. 412-23, 2013. Disponível em: <http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/02701367.2011.10599773>. Acesso em: 12 nov. 2017. MOREIRA-ALMEIDA, A. et al. Envolvimento religioso e fatores sociodemográficos: resultados de um levantamento nacional no Brasil. Revista de Psiquiatria Clínica, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 12-5, 2010. NERI, A. L. Qualidade de vida na velhice e atendimento domiciliário. In: DUARTE, Y. A. O.; DIOGO, M. J. D. Atendimento domiciliar: um enfoque gerontológico. São Paulo: Atheneu, 2007. p. 33-47. _____. Qualidade de vida na velhice e subjetividade. In: NERI, A. L. (Org.). Qualidade de vida na velhice: enfoque multidisciplinar. Campinas: Alínea, 2011b. NOGUEIRA, M. F. Avaliação multidimensional da qualidade de vida em idosos: um estudo no Curimataú Ocidental paraibano. 2016. 182f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016. OLIVEIRA, J. F. P.; PESSINI, L. Espiritualidade e finitude na “religiosidade” do envelhecimento. In: FREITAS, E. V; PY, L. (Ed.). Tratado de Geriatria e Gerontologia. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011. p. 1553-60. PANZINI, R. G. et al. Validação brasileira do Instrumento de Qualidade de Vida/Espiritualidade religião e crenças pessoais. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 45, n. 1, p. 153-65, 2011. PAPALÉO NETTO, M. O Estudo da velhice: histórico, definição do campo e termos básicos. In: In: FREITAS, E. V; PY, L. (Ed.). Tratado de Geriatria e Gerontologia. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. PASCHOAL, S. M. P. Qualidade de vida do idoso: construção de um instrumento de avaliação através do método do impacto clínico. 2004. 245 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – Departamento de Medicina Preventiva, São Paulo. 2004. PASCHOAL, S. M. P. Qualidade de vida na velhice. In: FREITAS, E. V; PY, L. (Ed.). Tratado de Geriatria e Gerontologia. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. PAULA, G. R. et al. Quality of life assessment for health promotion groups. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, DF, v. 69, n. 2, p. 222-9, 2016. PEDROSO, B.; GUTIERREZ, G. L.; PICININ, C. T. Qualidade de vida, espiritualidade, religião e crenças pessoais: análise do instrumento WHOQOLSRPB. Revista Eletrônica FAFIT/FACIC, Itararé, v. 03, n. 01, p. 01-12, jan./jun., 2012. Disponível em: <http://www.fafit.com.br/revista/index.php/fafit/article/viewFile/37/21>. Acesso em: 06 ago. 2017. PERES, M. F. et al. A importância da integração da espiritualidade e da religiosidade no manejo da dor e dos cuidados paliativos. Revista de Psiquiatria Clínica, São Paulo, v. 34, p. 82-7, 2007. PILGER, C. et al. Compreensão sobre o envelhecimento e ações desenvolvidas pelo enfermeiro na atenção primária à saúde. Ciencia y Enfermeria, Concepcion, v.19, n.1,p. 61- 73, 2013. ROCHA, A.C.A.L.; CIOSAK, S. I. Doença crônica no idoso: Espiritualidade e Enfrentamento. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 48, Esp. 2, p. 92-8, 2014. ROCHA N.; FLECK, M. P. A. Avaliação de qualidade de vida e importância dada a espiritualidade/religiosidade/crenças pessoais (SRPB) em adultos com e sem problemas crônicos de saúde. Revista de Psiquiatria Clínica, São Paulo, v. 38, n. 1, p.19-23, 2011. ROCHA, N. S. et al. Desenvolvimento do módulo para avaliar espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais do WHOQOL (WHOQOL-SRPB). In: FLECK, M. P. A. (Org.) A avaliação da qualidade de vida: guia para profissionais da saúde. Porto Alegre: Artmed, 2008. RODRIGUES, L. R. et al. Qualidade de vida de idosos com indicativo de depressão: implicações para a Enfermagem. Revista de Enfermagem da UERJ, Rio de Janeiro, v. 20, (esp.2), p. 777-83, 2012. RODRIGUES, A. M. S. M. O medo de envelhecer e o papel do gerontólogo. 2012. 61 f. Monografia (Licenciatura em Gerontologia Social) - Escola Superior de Educação João de Deus, Lisboa, 2012. Disponível em: <http://comum.rcaap.pt/bitstream/123456789/3567/1/MONOGRAFIAFINAL.pdf>. Acesso em: 12 nov. 2017. ROH, H. W. et al. Participation in physical, social, and religious activity and risk of depression in the elderly: a community-based three-year longitudinal study in Korea. PLoS ONE, San Francisco, v.10, n. 7, p. e0132838. Disponível em: <http://doi:10.1371/journal.pone.0132838>. Acesso em: 06 ago. 2017. ROSS, L. The spiritual dimension: its importance to patients' health, well-being and quality of life and its implications for nursing practice. International Journal of Nursing Studies, Oxford, v. 32, n.5, p. 457-68, 1995. SILVA, C. M. J. S. Espiritualidade e religiosidade das pessoas idosas: consequências para a saúde e bem-estar. 2012. 254 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Católica Portuguesa, Lisboa. 2012. SILVA, J. A. C.; SOUZA, L. E. A.; GANASSOLI, C. Qualidade de vida na terceira idade: prevalência de fatores intervenientes. Revista da Sociedade Brasileira de Clínica Médica, São Paulo, v. 15, n.3, p. 146-9, jul./set. 2017. STANLEY, M. A. et al. Older adults' preferences for religion/spirituality in treatment for anxiety and depression. Aging and Mental Health, Abingdon, v. 15, n. 3, p. 334-43, 2011. doi: 10.1080/13607863.2010.519326. SUN, G. Z. et al. Association between CHADS2 score, depressive symptoms, and quality of life in a general population. BMC Psychiatry, London, v. 17, n. 1, p. 1-9, 2017. TAVARES, D. M. S.; DIAS, F. A. Capacidade funcional, morbidades e qualidade de vida de idosos. Texto & Contexto Enfermagem, Florianópolis. v. 24, n. 1, p. 112-20, 2012. TEIXEIRA, E. F. B.; MÜLLER, M. C.; SILVA, J. D. T. (Org.). Espiritualidade e qualidade de vida. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. THE World Health Organization quality of life assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization: The WHOQOL Group. Social Science and Medicine, Oxford, v. 10, p.1403-9, 1995. VERAS, R. P. Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 13, n. 3, p. 548-54, 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rsp/v43n3/224.pdf>. Acesso em: 12 dez. 2017. ZOU, J. The efficacy of religious service attendance in reducing depressive symptoms. Social Psychiatry and Psychiatric Epidemiology. Berlin, v. 49, p. 911– 8, 2014. WHOQOL-SRPB Group. A cross-cultural study of spirituality, religion, and personal beliefs as components of quality of life. Social Science and Medicine, London, v. 62, n. 6, p. 1486-97, 2006. WORLD HEALTH ORGANIZATION. TH statistics and health information systems: definition of an older or elderly person: proposed working definition of an older person in Africa for the MDS Project. Geneva, 2013. Disponível em: <http://www.who.int/healthinfo/survey/ageingdefnolder/en/>. Acesso em: 06 ago. 2017.por
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectIdoso.por
dc.subjectSaúde do Idoso.por
dc.subjectReligião.por
dc.subjectEspiritualidade.por
dc.subjectDepressão.por
dc.subjectQualidade de vida.por
dc.subjectAged.eng
dc.subjectHealth of the Elderly.eng
dc.subjectReligion.eng
dc.subjectSpirituality.eng
dc.subjectDepresión.eng
dc.subjectQuality of Life.eng
dc.subjectAnciano.spa
dc.subjectSalud del Anciano.spa
dc.subjectReligión.spa
dc.subjectEspiritualidad.spa
dc.subjectDepression.spa
dc.subjectCalidad de Vida.spa
dc.subject.cnpqEnfermagempor
dc.titleReligiosidade, espiritualidade e crenças pessoais enquanto mediadora do indicativo de depressão sobre a qualidade de vida de idosospor
dc.title.alternativeReligiosity, spirituality and personal beliefs as mediator of the indicative of depression upon the quality of life of the elderlyeng
dc.title.alternativeReligiosidad, espiritualidad y creencias personales como mediador del indicativo de depresión sobre la calidad de vida de los ancianosspa
dc.typeTesepor
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Nayara F M Molina.pdfTese Nayara F M Molina3,17 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons