Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/688
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorLUZ, Andréia Marega-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/9671101544080475por
dc.contributor.advisor1FERREIRA, Deusmaque Carneiro-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9980479864325695por
dc.contributor.advisor-co1FUZARO, Caroline Santos Capitelli-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6607800868789777por
dc.date.accessioned2019-06-25T18:07:32Z-
dc.date.issued2018-08-13-
dc.identifier.citationLUZ, Andréia Marega. Gestão e gerenciamento das soluções parenterais de grande volume no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. 2018. 96f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental) - Programa Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2018.por
dc.description.resumoAs atividades humanas geram uma diversificada gama de resíduos que quando dispostos de forma inadequada degradam o meio ambiente e expõem a população a sérios riscos de saúde, especialmente dos resíduos de serviços de saúde (RSS). O objetivo do presente estudo foi avaliar a gestão e o gerenciamento das Soluções Parenterais de Grande Volume (SPGV) no Hospital de Clínicas (HC) da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). As SPGV foram identificadas por meio de um inventário realizado no almoxarifado do HC-UFTM. Empregou-se métodos analíticos clássicos (análises titulométricas) e instrumentais (fotômetro de chama) para a quantificação dos eletrólitos constituintes de cada amostra vencida e não-vencida. A análise microbiológica das SPGV vencidas e não vencidas foi realizada a partir da técnica de Pour Plate. A avaliação da gestão foi realizada por meio de um roteiro de observação baseado na legislação vigente e por meio da aplicação de questionários aos servidores do HC-UFTM envolvidos diretamente com o gerenciamento das SPGV. Foram inventariadas 6,3 toneladas de SPGV vencidas. As análises químicas mostraram que não houve diferença estatística (p<0,05) para as concentrações de eletrólitos presentes nas amostras vencidas e não-vencidas. Não houve crescimento microbiano nas amostras de SPGV vencidas e não vencidas. A análise dos questionários mostrou que a maioria dos entrevistados não conhece a legislação específica sobre resíduos de serviços de saúde e nem o Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS) do HC-UFTM. Diante do exposto, é preciso investir em capacitação dos servidores sobre a gestão e o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde, especialmente os resíduos do grupo B. Além disso, é necessário propor novas alternativas de destinação final ambientalmente adequada para as SPGV vencidas, a fim de minimizar os riscos à saúde pública e os severos impactos sobre a qualidade ambiental e gerar economia para o hospital de clínicas.por
dc.description.abstractThe Human activities generate a diverse range of waste that, when disposed in an improper way, degrade the environment and expose the population to serious health risks, especially the health care waste (HCW). The objective of the present study was to evaluate the management of Large Volume Parenteral Solutions (LVPS) at the Hospital de Clinicas (HC) of the Federal University of Triângulo Mineiro (UFTM). The LVPS were identified through an inventory that was performed at HC-UFTM warehouse. Standard analytical methods (titulometric analysis) and instrumental (flame photometer) were used to quantify the constituent electrolytes of each past due and non-overdue sample. The microbiological analysis of expired and non-overdue LVPS was performed using the Pour Plate technique. The management evaluation was performed through an observation roadmap based on the current legislation and through the application of questionnaires to the HC servants who work directly or involved with the LVPS. There were inventoried 6.3 tons of overdue LVPS. The chemical analysis showed that there was no statistical difference (p <0.05) for the concentrations of electrolytes present in the past due and non-overdue sample. There was no microbial growth in the past and non-overdue SPGV samples. The analysis of the questionnaires showed that the majority of the interviewees do not know about the specific legislation on health care waste or the Health Services Waste Management Plan (HSWMP) of HC. Considering the above, it is necessary to invest in server training on the management and health service waste management, especially the waste from group B, in addition, the overdue LVPS, a decision-making process to address the risks related to environmental quality and generate savings for hospital clinics.eng
dc.formatapplication/pdf*
dc.thumbnail.urlhttp://bdtd.uftm.edu.br/retrieve/4441/Dissert%20Andr%c3%a9ia%20M%20Luz.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal do Triângulo Mineiropor
dc.publisher.departmentPró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduaçãopor
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFTMpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Ambientalpor
dc.relation.referencesA AL-KHATIB, Issam; FKHIDAH, Ismail Abu; JUMANA, I Khatib; KONTOGIANNI, Stamatia. Implementation of a multi-variable regression analysis in the assessment of the generation rate and composition of hospital solid waste for the design of a sustainable management system in developing countries. Waste Management & Research, [s.l.], v. 34, n. 3, p.225-234, mar. 2016. SAGE Publications. Disponívelem: http://dx.doi.org/10.1177/0734242x15622813. Acesso em: 04 jan. 2018. ABOR, Patience Aseweh. Managing healthcare waste in Ghana: a comparative study of public and private hospitals. International Journal Of Health Care Quality Assurance, [s.l.], v. 26, n. 4, p.375-386, 3 maio 2013. Emerald. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1108/09526861311319591. Acesso em: 04 jan. 2018. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10.004: Resíduos sólidos – classificação. Rio de Janeiro: ABNT, 2004. ______. NBR 12807: Terminologia dos resíduos de serviços de saúde. Rio de Janeiro; 1992a. ______. NBR 12808: Classificação de resíduos de serviços de saúde. Rio de Janeiro; 1992b. ______. NBR 12809: Manuseio de resíduos de serviços de saúde. Rio de Janeiro; 1992c. ______. NBR 12810: Coleta de resíduos de serviços de saúde. Rio de Janeiro; 1992d. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS PRODUTORES DE SOLUÇÕES PARENTERAIS (ABRASP). Levantamento de Dados de Mercado – 2016. Disponível em: http://www.abrasp.org.br/downloads/LEVANTAMENTO_DADOS_MERCADO_2016.pdf Acesso em: 04 jan. 2018. ACHUTHAN, Aravindan; MADANGOPAL, VasumathiAyyallu. A Bio Medical Waste Identification and Classification Algorithm Using Mltrp and Rvm. Iran J Public Health, [s.i], v. 45, n. 10, p.1276-1287, out. 2016. ADUAN, S. A.; BRAGA, F. dos S.; ZANDONADE, E.; SALLES, D.; CUSSIO, N. A. de M. C.; LANGE, L. C. Avaliação dos resíduos de serviços de saúde do Grupo A em hospitais de Vitória (ES), Brasil. Engenharia Sanitária e Ambiental, [s.l.], v. 19, n. 2, p.133-141, abr. 2014. FapUNIFESP (SciELO). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/s1413 41522014000200004. Acesso em: 24 jun. 2018. AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION. Standard Methods for the Examination of Water & Wastewater, Editora American Public Health Association, 2005 volume 21. AMMAKIW, Christina L.; S.BALICAG, Judith; ODIEM, Marymina P.. Health care waste management practices in the hospitals of Tabuk city. European Scientific Journal, Europa, v. 4, p.584-596, dez. 2013. AWODELE, Olufunsho; ADEWOYE, Aishat Abiodun; OPARAH, Azuka Cyril. Assessment of medical waste management in seven hospitals in Lagos, Nigeria. Bmc Public Health, [s.l.], v. 16, n. 1, p.1-11, 15 mar. 2016. Springer Nature. Disponívelem: http://dx.doi.org/10.1186/s12889-016-2916-1. Acessoem: 04 jan. 2018. BECKER, J. Minding the Gap: Research Priorities to Address Pharmaceuticals in the Environment. University of Illinois at Chicago, 2010, School of Public Health, p. 28. BERTO, Daniel Neves; CZYKIEL, Renata. Treinamentos sobre resíduos sólidos de serviços de saúde (RSSS) em hospitais de Porto Alegre/RS na percepção de profissionais atuantes. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde - RGSS, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 41-62, jul./dez. 2012. BRASIL. Decreto Federal nº 2657, de 3 de julho de 1998. Promulga a Convenção nº 170 da OIT, relativa à Segurança na Utilização de Produtos Químicos no Trabalho, assinada em Genebra, em 25 de junho de 1990. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d2657.htm>Acessoem: 15 maio 2019. ______. Decreto Federal nº 5450, de 31 de maio de 2003. Regulamenta o pregão, na forma eletrônica, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5450.htm>. Acesso em: 01 jul. 2018. ______. Lei Federal nº 12305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm>Acesso em: 04 jun. 2018. ______. Lei Federal nº10520, de 17 de julho de 2002. Institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2002/l10520.htm>. Acesso em: 01 jul. 2018. ______. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). (1997) Portaria nº 500/MS/SNVS, de 9 de outubro de 1997. Aprova o Regulamento Técnico de Soluções parenterais de Grande Volume - SPGV e seus Anexos. Disponível em: http://www.cff.org.br/userfiles/file/portarias/500.pdf Acesso em: 04 jan. 2018. ______. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). (2004) Resolução da Diretoria Colegiada – RDC n° 306, de 7 de dezembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Diário Oficial da União, 10 de dezembro de 2004. ______. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). (2006) Manual de gerenciamento de resíduos de serviço de saúde. Brasília, Brasil. ______. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). (2012) Resolução - RDC nº 45, de 9 de agosto de 2012. Dispõe sobre a realização de estudos de estabilidade de insumos farmacêuticos ativos. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33836/349509/RDC%2B45- 2012%2BEstudos%2Bde%2BEstabilidade%2B-%2BIFA.pdf/4f387099-3ffc-42c6-9afe-41b4f880e17d Acesso em: 04 jan. 2018. ______. Ministério do Meio Ambiente. (2005) Resolução CONAMA n° 358, de 29 de abril de 2005. Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União, 4 de maio de 2005. Seção 1, p. 63-65. ______. Ministério do Meio Ambiente. (2005) Resolução CONAMA n° 357, de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências. Diário Oficial da União, 18 de março de 2005. Seção 1, p. 58-63. ______. Ministério do Meio Ambiente. (2011) Resolução CONAMA n° 430, de 13 de maio de 2011. Dispõe sobre as condições e padrões de lançamento de efluentes, complementa e altera a Resolução nº 357, de 17 de março de 2005, do Conselho Nacional do Meio Ambiente-CONAMA. Diário Oficial da União, 16 de maio de 2011. Seção 1, p. 89. BREWER, Bill; ANTELL, Andrea. A case study of the management of hazardous waste drugs in a large university hospital. Journal Of Chemical Health And Safety, [s.l.], v. 20, n. 3, p.2-7, maio 2013. Elsevier BV. Disponívelem: http://dx.doi.org/10.1016/j.jchas.2012.10.003. Acesso em: 04 jan. 2018. CODAU - Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba. Projeto Água Viva – Relatório Ambiental. Uberaba, 2009. 260 p. CODD, E. F. Relacional modelof data for largeshared data banks. IBM Research, San Jose, California, 13 (6): 377-387, 1970. COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO (CETESB). n. P4.262, de agosto de 2007. Dispõe sobre o gerenciamento de resíduos químicos provenientes de estabelecimentos de serviços de saúde. In: Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (CETESB, SP). São Paulo; 2007. p. 1-13. CONRADY, J.; HILLANBRAND, M.; MYERS, S.; NUSSBAUM, G.F. Reducing medical waste.AORN Journal, v. 91, n. 6, p. 711-721, 2010. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0001209210003327#>. DEUS, Rafael Mattos; BATTISTELLE, Rosane Aparecida Gomes; SILVA, Gustavo Henrique Ribeiro. Resíduos sólidos no Brasil: contexto, lacunas e tendências. Engenharia Sanitária e Ambiental, [s.l.], v. 20, n. 4, p.685-698, dez. 2015. FapUNIFESP (SciELO). DIAS, Gisele Loise; SARTURI, Fernanda; CAMPONOGARA, Silviamar; LIMA, Beatriz Soares de; LOPES, Luis Felipe Dias; TREVISAN, Clara Maria. Análise da taxa de geração de resíduos de serviços de saúde em um hospital universitário. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, [s.l.], v. 9, n. 1, p.92-98, 10 jan. 2017. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro UNIRIO. http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2017.v9i1.92-98. DOI, K.M.; MOURA, G.M.S.S. Resíduos sólidos de serviços de saúde: uma fotografia do comprometimento da equipe de enfermagem. Revista Gaúcha Enfermagem, Porto Alegre (RS) 2011 jun, v. 32, n. 2, p. 338-44. EUROSTAT. Statistical data on medical waste generation in Europe. 2014. Disponível em: <http://ec.europa.eu/eurostat/statistics-explained/index.php/Waste_statistics> Acesso em: 21 jun. 2018. FERREIRA, J. A. Resíduos sólidos e lixo hospitalar: uma discussão ética. Cad. Saúde Pública [online]. 1995, vol.11, n.2, pp.314-320. ISSN 1678-4464. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1995000200015. FERREIRA, J.A.; BILA, D.M.; BRAGA, A.C.S.; VEIGA, D.N.G. Chemical medical waste management in small municipalities in Brazil. In: Proceedings Sardinia 2009, Twelfth International Waste Management and Landfill Symposium, S. Margherita di Pula, Cagliari, Italy, 5–8 October. F. S. Foundation. The gnu general public license v3.0 gnu Project – free software foundation. http://www.gnu.org/copyleft/gpl.html. Acessoem: 1 de junho de 2017. GIACCHETTA, Giancarlo; MARCHETTI, Barbara. Medical waste management: a case study in a smallsize hospital of central Italy. Strategic Outsourcing: AnInternationalJournal, [s.l.], v. 6, n. 1, p.65-84, 15 fev. 2013. Emerald. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1108/17538291311316072. Acesso em: 04 jan. 2018. GOMES, A.M.P. Responsabilidade socioambiental: conhecimento dos profissionais da saúde sobre o gerenciamento de resíduos no serviço público. Dissertação de mestrado, da UNESP, 2015. GUSCA, Julija; KALNINS, Silvija Nora; BLUMBERGA, Dagnija. Assessment Method of Health Care Waste Generation in Latvia and Kazakhstan. Energy Procedia, [s.l.], v. 72, p.175-179, jun. 2015. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.egypro.2015.06.025. HANGULU, Lydia; AKINTOLA, Olagoke. Health care waste management in community-based care: experiences of community health workers in low resource communities in South Africa. Bmc Public Health, [s.l.], v. 17, n. 1, p.1-12, 15 maio 2017. Springer Nature. http://dx.doi.org/10.1186/s12889-017-4378-5. HEUSER, C. A. Projeto de Banco de dados: Uma visão prática. EditoraSagraLuzzato, 1998. ISHII, M.; KUNIMURA, J.S.; PENNA, T.C.V.; CHOLEWA, O. Study on the thermal stability of green fluorescent protein (GFP) in glucose parenteral formulations. International Journal of Pharmaceutics, v. 7, n. 1-2, p. 109-117, 2007. KITCHENHAM, B., BRERETON, O. P., BUDGEN, D., Turner, M., BAILEY, J., & LINKMAN, S. (2009). Systematicliterature reviews in software engineering – A systematicliterature review. Informationand Software Technology, 51(1), 7-15. KOMILIS, Dimitrios; FOUKI, Anastassia; PAPADOPOULOS, Dimitrios. Hazardous medical waste generation rates of different categories of health-care facilities. Waste Management, [s.l.], v. 32, n. 7, p.1434-1441, jul. 2012. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.wasman.2012.02.015. LEVIN, Jack. Estatítica Aplicada a Ciências Humanas. 2a. Ed. São Paulo: Editora Harbra Ltda, 1987. LIU, Hu-chen; YOU, Jian-xin; LU, Chao. Evaluating health-care waste treatment echnologies using a hybrid multi-criteria decision making model. Renewable And Sustainable Energy Reviews, [s.l.], v. 41, p.932-942, jan. 2015. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.rser.2014.08.061. LUCENA, F. E. C. O Papel do Administrador na Gestão de Medicamentos no Município de Juazeiro Do Norte – CE. Caderno de Cultura e Ciência. V. 12, 2013. MACHADO, F. N. R. e ABREU, M. P. de. Projeto de Bando de dados: Uma visão prática. Editora Erica, 2009. MADERS, Gláucia Regina; CUNHA, Helenilza Ferreira Albuquerque. Análise da gestão e gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde (RSS) do Hospital de Emergência de Macapá, Amapá, Brasil. Engenharia Sanitária e Ambiental, [s.l.], v. 20, n. 3, p.379-388, set. 2015. FapUNIFESP (SciELO). MANNARINO, Camille Ferreira; FERREIRA, João Alberto; GANDOLLA, Mauro. Contribuições para a evolução do gerenciamento de resíduos sólidos urbanos no Brasil com base na experiência Europeia. Engenharia Sanitária e Ambiental, [s.l.], v. 21, n. 2, p.379-385, 20 jun. 2016. FapUNIFESP (SciELO). MANZANO, J. A. N. G. MySQL 5.1 Interativo – Guia Básico de Orientação e Desenvolvimento. Editora Erica, 2007. MENDES, W.C.; FIGUEIREDO, M.L.F.; SALMITO, M.A.; ARAÚJO, Ednaldo Cavalcante de; ARAÚJO, Telma Maria Evangelista de. Conhecimento e prática de trabalhadores, profissionais e gestores sobre os resíduos de serviços de saúde. Revista de pesquisa: cuidado é fundamental (online) 2015. out./dez, v. 7, n. 4, p. 3216-3226. MENDONÇA, Isabela Vieira dos Santos; OLIVEIRA, Luana Pontes; GOMES, Sâmea Cristina Santos; TAKAYANAGUI, Ângela Maria Magosso; CALDAS, Arlene de Jesus Mendes Caldas. Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde: uma questão de planejamento. Revista de Pesquisa em Saúde, São Luís (MA), v. 1, n. 18, p.7-12. MONTEIRO, M.; GOTARDO, M. A. Ftalato de di-(2-etilexila) (DEHP) em bolsas de PVC para soluções parenterais de grandes volumes. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, São Paulo, v. 26, n. 1, p. 9-18, 2005. MOREIRA, A.M.M.; GÜNTHER, W. M. R. Assessment of medical waste management at a primary health-care center in São Paulo, Brazil. Waste Management, [s.l.], v. 33, n. 1, p.162-167, jan. 2013. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.wasman.2012.09.018. MORGAN, Dieisson. Uma análise da gestão do sistema de resíduos sólidos – medicamentos – no município de Boa Vista do Incra – RS. 2015. 52 f. Monografia (Especialização) - Curso de Curso de Especialização em Gestão em Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015. NAGASHIMA, Lucila Akiko; BARROS JUNIOR, Carlos de; FONTES, Carlos Edmundo Rodrigues. Análise da produção e taxa de geração de resíduos sólidos de serviços de saúde do Hospital Universitário Regional de Maringá. Acta Scientiarum. Technology, Maringá, v. 29, n. 2, p.131-139, 12 fev. 2008. PERALES, Jesús Luis Gómez. Development of a new software for comprehensive management and traceability of hospital radiopharmacies. Computer Methods And Programs In Biomedicine, [s.l.], v. 112, n. 1, p.166-172, out. 2013. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.cmpb.2013.06.016. PHILLIPI JR. A, Aguiar A. O. Resíduos sólidos: características e gerenciamento. In: Phillipi Jr A, organizador. Saneamento saúde e ambiente: fundamentos para um desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Manole; 2005. PINHEIRO, Lucimar Antunes; SILVA, Elmo Rodrigues da. Estudos sobre resíduos sólidos de serviços de saúde e a educação ambiental. Revista Internacional de Ciências · v.6 - n.1 · jan./jun. 2016 PINTO, T. J. A; KANEKO, T. M.; PINTO, A. F. Controle Biológico de Qualidade de Produtos Farmacêuticos, Correlatos e Cosméticos. 3. ed. São Paulo: Atheneu, 2010. PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE (PGRSS) – HC-UFTM. Disponível em:<http://www.ebserh.gov.br/documents/147715/0/PlanoGerenciamento/505107dc-cc7f-430a-9b7b-7f94bf7e28bf> Acesso em: 10 nov. 2017. PUGLIESI, E.; GIL, T. N. L.; SCHALCH, V. 2009. Caracterização Qualitativa e Quantitativa dos Resíduos de Serviço de Saúde Gerados em Hospital de Médio Porte no Município de São Carlos, SP. Revista Minerva – Pesquisa e Tecnologia, 97:529-533. REIS, Danielle Reis; FRIEDE, Reis; LOPES, Flávio Humberto Pascarelli. Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010) e educação ambiental. Revista Interdisciplinar de Direito. v. 14, n. 1, pp.99-111 jan./jun. 2017. RIBEIRO, A. F.; OLIVEIRA, A. A. Considerações sobre a estabilidade de Soluções Parenterais de Grande Volume Acondicionadas em Bolsas de PVC. Revista Fármacos & Medicamentos, São Paulo, v. 10, n. 56, p. 60-62, jan./fev. 2009. RIZONI, F.; NODARI, C.H.; REIS, Z.C. Desafio no Gerenciamento de Resíduos em Serviços Públicos de Saúde. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde – RGSS. v. 4, n. 1. Janeiro/Junho. 2015 SAJJADI, Seyed Ali; REZAEIL, Mohsen; MOTEALLEMI, Asiyeh; SALARI, Samira. Assessment of Health Care Waste Management in Sajjadieh Hospital in Torbat Jam and Addressing the Improving Procedures. International Journalof Environmental Health Engineering, 2018. Doi: 10.4103/ijehe.ijehe_6_17. SALOMÃO, I.S.; TREVIZAN, S. DAL P. e GÜNTHER, W. M. R. Segregação de resíduos de serviços de saúde em centros cirúrgicos. Engenharia Sanitária e Ambiental, Rio de Janeiro, v. 9, n. 2, p. 1995-2001, 2004. SANTOS, Iolanda Beserra da Costa; CORDEIRO, Maria de Fátima Gomes Santiago; MELO, Andrea Cristina de; LIMA, Valdinez da Silva; CHAVES, Bárbara Jeane Pinto; SILVA, Paulo Emanuel. Equipamentos de proteção individual utilizados por profissionais de enfermagem em centros de material e esterilização. Revista Sobecc, [s.l.], v. 22, n. 1, p.36-17, 4 abr. 2017. Zeppelini Editorial e Comunicação. http://dx.doi.org/10.5327/z1414-4425201700010007. SANTOS, M.A.; SOUZA, A.O. Conhecimento de enfermeiros da Estratégia Saúde da Família sobre resíduos dos serviços de saúde. Revista Brasileira Enfermagem, Brasília 2012 jul-ago; v. 65, n. 4, p. 645-52. SCHNEIDER, V. E.; CALDART, V.; GASTADELLO, M. E. T. 2000. Caracterização de Resíduos de Serviços de Saúde Como Ferramenta para o Monitoramento de Sistemas de Gestão destes Resíduos em Estabelecimentos Hospitalares. In: XXVII CONGRESSO INTERAMERICANO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL DA ABES – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 2000, Porto Alegre. p. 1-7. SKOOG, D. A.; HOLLER, F. J.; CROUCH, S. R. Princípios de Análise Instrumental. 6ª ed. Porto Alegre: Editora Bookman, 2009, p.409. SILVA, Denise Felício; VON SPERLING, Eduardo; BARROS, Raphael Tobias de Vasconcelos. Avaliação do gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde em municípios da região metropolitana de Belo Horizonte (Brasil). Engenharia Sanitária e Ambiental, [s.l.], v. 19, n. 3, p.251-262, set. 2014. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1413-41522014019000000452. SUMBALI, Geeta; MEHROTRA, R. S. Principles of Microbiology. India: Tata McGraw-Hill Education, 2009. p. 924. SURANI, Salim; VARON, Joseph. Health care waste prevention: are guidelines the solution or the problem? The American Journal Of Emergency Medicine, [s.l.], v. 34, n. 8, p.1661-1662, ago. 2016. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.ajem.2016.06.030. TABASH, M.I.; HUSSEIN, R.A.; MAHMOUD, A.H. Impact of an intervention programme on knowledge, attitude and practice of healthcare staff regarding pharmaceutical waste management, Gaza, Palestine. Public Health, [s.l.], v. 138, p.127-137, set. 2016. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.puhe.2016.04.001. TEIXEIRA, Heloise Manica Paris; BALLONI, Antônio José; DIAS, Maria Madalena; BALANCIERI, Renato. Gestão em sistemas e tecnologias de informação em hospitais de Maringá - PR. Revista Tecnológica, [s.i], v. 25, n. 1, p.13-24, out. 2016. THAKUR, Vikas; ANBANANDAM, Ramesh. Management practices and modeling the seasonal variation in health care waste. Journal Of Modelling In Management, [s.l.], v. 12, n. 1, p.162-174, 13 fev. 2017. Emerald. http://dx.doi.org/10.1108/jm2-08-2015-0058. TRIOLA, Mário F. Introdução à Estatística. 7a. Ed. Rio de Janeiro: LTC, 1999. UNGER, Scott R.; CAMPION, Nicole; BILEC, Melissa M. Evaluating quantifiable metrics for hospital green checklists. Journal Of Cleaner Production. [s.l.], v. 127, p.134-142, jul. 2016. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.jclepro.2016.03.167. VENTURA, K. S.; REIS, L. F. R.; TAKAYANAGUI, A. M. M. Avaliação do gerenciamento de resíduos de serviços de saúde por meio de indicadores de desempenho. In: Revista Engenharia Sanitária Ambiental Vol. 15 - n° 2 - abr/jun - Rio de Janeiro/RJ: ABES, 2010 pag. 167 - 176. http://www.scielo.br/pdf/esa/v15n2/a09v15n2.Pdf. VERLICCHI, P.; GALLETTI, A.; AL AUKIDI, M.; PASTI, L.; MARCHETTI, N. (2010) Evaluation of sulphametoxazole, ciprofloxacin and trimethoprim removal in a H-SSF system: An experimental investigation. In: 12th International Conference on Wetland Systems for Water Pollution Control, Proceedings…, Venice: IWA. VITOR, A. L.; FALANGO, D.; OLIVEIRA, H. B. D.;JUNIOR, J. R. L.; PELLOZO, L. R.; BORGES, L. R. M. F.;PONTELLI, R. C. N.; DALLORA, M. E. L. V. Avaliação de ferramenta informatizada para gestão de resíduos em um hospital universitário de nível terciário. Medicina (Ribeirão Preto. Online), [s.l.], v. 48, n. 1, p.77-86, 28 fev. 2015. Universidade de São Paulo Sistema Integrado de Bibliotecas - SIBiUSP. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2176 TABASH-7262.v48i1p77-86. VOUDRIAS, E.; GOUDAKOU, L.; KERMENIDOU, M.; SOFTA, A. Composition and production rate of pharmaceutical and chemical waste from Xanthi General Hospital in Greece. Waste Management, [s.l.], v. 32, n. 7, p.1442-1452, jul. 2012. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.wasman.2012.01.027. WINDFELD, E. S.; BROOKS, M. S. Medical waste management – A review.Journal Of Environmental Management, [s.l.], v. 163, p.98-108, nov. 2015. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.jenvman.2015.08.013. WORLD HEALTH ORGANIZATION - WHO, 2017. Wastes from health-care activities. Fact Sheet No. 253, World Health Organization, Geneva. Disponível em: <http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/259491/WHO-FWC-WSH-17.05-eng.pdf;jsessionid=07E950036099FD542806BFEB9FB6DACE?sequence=1>Acessoem: 21 jun. 2018. WORRELL, W. & VESILIND, P. Solid waste engineering. 2. ed. Stamford: Cengage Learning, 2001. 432 p. XIAO, Fuyuan. A novel multicriteria decision making method for assessing health-care waste treatment technologies based on D numbers. Engineering Applications Of Artificial Intelligence, [s.l.], v. 71, p.216-225, maio 2018. Elsevier BV. YONG-CHUL J, CARGRO L, OH-SUB Y E HWIDONG K. (2006) Gestão de resíduos hospitalares na Coreia. Journal of Gestão Ambiental 80: 107-115.por
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectResíduos de serviços de saúde.por
dc.subjectSoluções vencidas.por
dc.subjectResíduos químicos do grupo B.por
dc.subjectEletrólitos.por
dc.subjectServidores.por
dc.subjectWaste health services.eng
dc.subjectOverdue solutions.eng
dc.subjectChemical residues of group B.eng
dc.subjectElectrolytes.eng
dc.subjectServers.eng
dc.subject.cnpqCiências da Saúdepor
dc.titleGestão e gerenciamento das soluções parenterais de grande volume no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiropor
dc.typeDissertaçãopor
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Andréia M Luz.pdfDissert Andréia M Luz1,94 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons