Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/91
Tipo: Dissertação
Título: Efeito da ultramaratona 24h sobre biomarcadores de inflamação e dano tecidual em atletas de elite e amadores
Título(s) alternativo(s): Effect of 24h ultramarathon race on biomarkers of inflammation and tissue damage
Autor: REZENDE, Fernando Nazário de 
Primeiro orientador: MAROCOLO JUNIOR, Moacir
Resumo: O objetivo de nosso estudo foi verificar o efeito da corrida de ultraendurance de 24 horas na resposta dos biomarcadores de inflamação e lesão tecidual entre corredores de Elite e Amadores. Os biomarcadores creatina quinase total (CK), CK fração MB, Pro-BNP, Troponina T, Proteína C reativa (CRP), Fibrinogênio, Creatinina, Uréia, AST, TGP e Cortisol foram avaliados pré e após corrida de 24 horas em três grupos de atletas. O Primeiro grupo de Atletas Elite foi composto por 11 homens com idades 41,3 ± 9,1 anos, massa corporal de 74 ± 9,4 kg, estatura de 174,3 ± 6,4 e tempo de prática de ultra-endurance a 4,3 ± 4 anos. O segundo grupo de Atletas amadores (AMA-H) foi composto por 14 homens com idades entre 43,1±8,7 anos, massa corporal de 75,7±9,4, estatura de 173,5±5,5 e tempo de prática de ultra-endurance a 4,5±5,8 anos. O terceiro grupo de Atletas amadores (AMA-F) foi composto por 10 mulheres com idades entre 50,7± 10,7 anos, massa corporal de 58,4±8,2, estatura de 157,5±6,1 e tempo de prática no ultra-endurance de 7,4±2,2 anos. As amostras de sangue foram coletadas 1 hora antes e imediatamente após a corrida. As amostras foram coletadas e analisadas por profissionais especializados da área da saúde. Para as análises de diferenças estatisticamente significantes intra grupo (pré vs. Pós) foi utilizado o teste t de Student pareado. Para a análise intergrupo pós corrida (Elite vs. Amador M e Amador F) foi utilizado a análise de variância ANOVA one-way com post-hoc de Tukey e Kruskal-wallis ANOVA com Post-Hoc de Ficher. O nível de significância adotado foi de P<0,05 Ao Final da Ultramaratona de 24 horas de corrida, o grupo Elite percorreu uma distância média de 158,7 ± 15,7 km, o grupo AMA-H percorreu uma média de 116,7±10,1 km enquanto o grupo AMA-F percorreu em média 101,9 ± 18,2 km. Quando comparado os biomarcadores pós corrida, os resultados foram: CK Total (Elite 7388,6 ± 6484,2 UL vs. AMA-H 2895,9±3199 UL vs. AMA-F 2499 ± 3879 UL), CK-MB (Elite 100,2±76,3 mg/ml vs. AMA-H 28,3±32,6 mg/ml vs. AMA-F 43,4 ± 70,4 mg/ml), Pro-BNP (Elite 532,9 ± 314,6pg/ml vs. AMA-H 220,4±237,8 pg/ml vs. AMA-F 396,5 ± 293,9 pg/ml), Troponina T (Elite 0,012 ng/ml vs. AMA-H 0,005±0,002 ng/ml vs. AMA-F 0,0124 ng/ml), Proteína C (Elite 0,10±0,10 ng/dl vs. AMA-H 0,06±0,05 ng/dl vs. AMA-F 1,84±1,0 dg/ml) , Fibrinogênio (Elite 338±60 mg/dl vs. AMA-H 347±66,2 mg/dl vs. AMA-F 325 ± 58,1 mg/dl), creatinina (Elite 1,01±0,3 mg/dl vs. AMA-H 0,86±0,3 mg/dl vs. AMA-F 0,86 ± 0,2 mg/dl), Uréia (Elite 57±20,9 ng/dl vs. AMA-H 41,5±11 ng/dl vs. AMA-F 47,4 ± 9,7 ng/dl) TGO-AST (Elite 209,8±151,4U/L vs. AMA-H 101,3±117 U/L vs. AMA-F 99,2 ± 143,5 U/L), TGP-ALT (Elite 32,9±18,6 U/L vs. AMA-H 19,7±17,6 U/L vs. AMA-F 20,9 ± 20,5 U/L) e cortisol (Elite 23,34 ± 11,4μ/dl vs. AMA-H 13,85± 8,72 μ/dl vs. AMA-F 16,33 ± 7,4 μ/dl). Por meio destes resultados apresentados, ambos os grupos apontaram danos cardíacos expressivos, tendo o grupo AMA-F apresentado uma maior tendência em valores de danos cardíacos quando comparados com AMA-H. Concluímos que os resultados foram significativamente maiores no grupo de atletas de elite para os biomarcadores de inflamação e lesão tecidual, sendo esta resposta, diretamente relacionada à maior distância percorrida quando comparado aos grupos de atletas amadores. Também, o percentual de mudanças entre homens e mulheres amadores é similar, não mostrando diferenças significativas para todos os biomarcadores analisados. Diante destes dados, atenções especiais às mulheres devem ser dadas em competições de ultraendurance, pois os biomarcadores cardíacos mostraram-se bastantes elevados comparados aos homens.
Resumo: Introduction: Racing ultraendurance may cause several problems on physiological systems, including alterations in cardiac and inflammatory biomarkers, tissue damage and sudden death. The aim of this study was to assess the effect of race ultraendurance 24 hours in response of biomarkers of inflammation and tissue injury in runners and Elite Amateurs. Methods: The biomarkers: Total creatine kinase (CK), CK MB fraction, Pro-BNP, troponin T, C-reactive protein (CRP), fibrinogen, creatinine, urea, TGO-AST, TGP-ALT and cortisol were assessed before and after 24 h race in 3 groups: Elite Athletes (EA; 11 men, 41.3±9.1 yrs, 74±9.4 kg, 174.3±6.4 cm; ultra-endurance practice time 4.3±4 yrs), amateur athletes men (AAM; 14 men, 43.1±8.7 yrs, 75.7±9.4 kg, 173.5±5.5 cm; ultra-endurance practice time 4.5±5.8 yrs) and amateur athletes women (AAW; 10 women, 50.7±10.7 yrs, 58.4±8.2 kg, 157.5±6.1 cm; ultra-endurance practice time: 7.4±2.2 yrs. Blood samples were collected 1 hour before and immediately after the race. A P<0.05 was considered significant. Results: After 24-hour race, the distance traveled by the groups was different (in km, EA: 158.7±15.7, AAM: 116.7±10.1, AAW: 101.9±18.2; P<0.05). Comparing biomarkers post-race: Total CK (EA: 7388.6± 6484.2 UL; AAM: 2895.9±3199 UL; AAW: 2499±3879 UL), CK-MB fraction (EA: 100.2±76.3 mg/ml; AAM: 28.3±32.6 mg/ml; AAW: 43.4±70.4 mg/ml), Pro-BNP (EA: 532.9±314.6pg/ml; AAM: 220.4±237.8 pg/ml; AAW: 396.5±293.9 pg/ml), troponin T (EA: 0.012 ng/ml; AAM: 0.005±0.002 ng/ml; AAW: 0.0124 ng/ml), C-reactive protein (EA: 0.10±0.10 ng/dl; AAM: 0.06±0.05 ng/dl; AAW: 1.84±1.0 dg/ml), fibrinogen (EA: 338±60 mg/dl; AAM: 347±66.2 mg/dl; AAW: 325±58.1 mg/dl), creatinine (EA: 1.01±0.3 mg/dl; AAM: 0.86±0.3 mg/dl; AAW: 0.86±0.2 mg/dl), Urea (EA: 57±20.9 ng/dl; AAM: 41.5±11 ng/dl; AAW: 47.4±9.7 ng/dl) TGO-AST (EA: 209.8±151.4U/L; AAM: 101.3±117 U/L; AAW: 99.2±143.5 U/L), TGP-ALT (EA: 32.9±18.6 U/L; AAM: 19.7±17.6 U/L; AAW: 20.9±20.5 U/L) and cortisol (EA: 23.34±11.4μ/dl; AAM: 13.85± 8.72 μ/dl; AAW: 16.33±7.4 μ/dl). Discussion The main finding of the study was the increasing amounts of the biomarkers to extremely high values. AAW group showed larger increases than AAM, despite having traveled a smaller distance. However, EA group showed significantly higher values than others. This response may be related to greater distance traveled and relative intensity during the race compared to AAM and AAW groups. The change percentage of biomarkers was significantly different after race in all groups.
Palavras-chave: Corrida
Ultraendurance
Biomarcadores
Músculo esquelético
Miocárdio
Ultraendurance
Biological markers
Muscle, Skeletal
Myocardium
Área do CNPQ: Educação Física
Idioma: por
País: BR
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Educação Física
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação Física
Citação: REZENDE, Fernando Nazário de. Efeito da ultramaratona 24h sobre biomarcadores de inflamação e dano tecidual em atletas de elite e amadores. 2013. 86 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Data do documento: 18-Jan-2013
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Fernando N Rezende.pdf1,98 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.