Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/237
Tipo: Dissertação
Título: Segurança na prescrição de medicamentos de um hospital de ensino
Título(s) alternativo(s): Security on prescription medication in a teaching hospital
Autor: PIRES, Aline de Oliveira Meireles 
Primeiro orientador: BARBOSA, Maria Helena
Resumo: O objetivo geral deste estudo foi identificar a adesão a partir das recomendações do Protocolo do Ministério da Saúde e ANVISA na estrutura das prescrições de medicamentos de um hospital de ensino. Trata-se de um estudo metodológico, retrospectivo, de abordagem quantitativa e foi desenvolvido em duas etapas. A Etapa I caracterizou-se pela elaboração do instrumento, denominado Lista de Verificação de Segurança na Prescrição de Medicamentos (LVSPM); validação aparente e de conteúdo do instrumento e confiabilidade do instrumento. Para testar a confiabilidade interobservadores foram utilizados o Coeficiente Kappa e o Coeficiente de Correlação Intraclasse entre os escores obtidos em relação às observações das pesquisadoras. A Etapa II caracterizou-se pela aplicação do instrumento. A população alvo deste estudo foi constituída de 2.346 prescrições eletrônicas de pacientes internados no período de janeiro a dezembro de 2014 nas Clínicas Médica e Cirúrgica do hospital de ensino. Foi realizado um sorteio aleatório simples para a obtenção da amostra (n=313). No entanto, considerando as perdas, foram analisadas 214 prescrições eletrônicas. Após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa, os dados foram coletados de prescrições eletrônicas impressas e foram analisados utilizando-se o programa estatístico Statistical Package for Social Sciences (SPSS) versão 20.0. Observou-se que a confiabilidade do instrumento foi perfeita (Kappa=1,00) e excelente (ICC=1,00) e estatisticamente significativa (p<0,001). Foram analisadas 214 prescrições eletrônicas impressas, totalizando 1.849 medicamentos prescritos. Verificou-se uma média de 8,64 medicamentos por prescrição, com variação de 2 a 8 medicamentos, mediana de 8,00 e desvio padrão de 3,45. Observou-se que todas as prescrições estavam datadas, todos os medicamentos foram prescritos na denominação comum brasileira, não utilizavam ponto em substituição a vírgula na prescrição de dose e nenhum medicamento utilizava zero antes da vírgula. Identificou-se adesão de 99,95% relacionada a via de administração abreviada conforme padronização; 89,33% para prescrições que não faziam o uso de expressões relacionadas a duração do tratamento; 63,43% não utilizaram expressões de medidas não métricas; 63,02% a unidade de medida estava claramente indicada e; 56,03% apresentavam informações sobre os diluentes. Medicamentos prescritos de forma abreviada (32,08%); ausência de definição da velocidade de infusão (36,34%); prescrições que não continham número/letra do leito (2,8%) e assinatura do prescritor (2,8%). Em relação ao uso da expressão “se necessário” com todas as informações necessárias, foi o que apresentou menor taxa de adesão (1,57%). Não houve adesão na utilização da forma farmacêutica com todas as informações necessárias para os medicamentos prescritos. A média do escore de adesão geral foi de 73,49%, sendo o mínimo de 55,95% e o máximo de 87,89%. A relação entre número de medicamentos e escore geral de adesão, chegou-se a um Coeficiente de Pearson, r=-0,29, p<0,001, ou seja, a medida que o número de medicamentos em uma prescrição aumenta, o escore geral de adesão diminui. Espera-se, que este estudo, possa contribuir para alertar e conscientizar os prescritores quanto a importância de uma prescrição correta e segura, possibilitando assim maior qualidade na assistência e segurança no uso de medicamentos.
Resumo: The overall objective of this study was to identify the accession from the recommendations of the Protocol of the Ministry of health and ANVISA in structure of prescription medicines in a teaching hospital. This is a methodological study, retrospective, and quantitative approach has been developed in two steps. The step I was characterized by the development of the instrument, called a Safety Checklist on prescription Medicines (LVSPM); apparent validation and content of the instrument and instrument reliability. To test the reliability and responsiveness were used the coefficient Kappa and the Intraclass correlation coefficient between scores obtained in relation to the observations of the researchers. Step II has been characterised by the application of the instrument. The target population for this study was made up of electronic prescriptions 2346 inpatients in the period from January to December 2014 in medical and surgical Clinics of the teaching hospital. It conducted a random drawing was held to obtain the sample (n = 313). However, considering the losses, 214 electronic prescriptions were analysed. After approval by the Committee of ethics in research, data were collected from printed and electronic prescriptions were analyzed using the statistical program Statistical Package for Social Sciences (SPSS) version 20.0. It was noted that the reliability of the instrument was perfect (Kappa = 1.00) and excellent (ICC = 1.00) and statistically significant (p < 0.001). 214 printed electronic prescriptions were analyzed, totalizing 1849 prescription drugs. There has been an average of 8.64 medicines by prescription, with a variation of 2 to 8 medicines, median and standard deviation of 3.45 8.00. It was observed that all the prescriptions were dated, all medicines were prescribed in Brazilian common name used point to replace the comma in the prescription dose and medication used zero before the comma. Identified accession of 99.95% related to short route of administration as standardization; 89.33% for prescriptions that were the use of expressions related to duration of treatment; 63.43% did not use expressions of non-metric measures; 63.02% unit of measure was clearly indicated and; 56.03% had information on diluents. Medicines prescribed for short (32.08%); lack of definition of speed infusion (36.34%) did not contain requirements number/letter of the bed (2.8%) and signature of the prescriber (2.8%). Concerning the use of the term "if necessary" with all necessary information, that's what showed lower membership fee (1.57%). There was no membership in the use of the pharmaceutical form with all the necessary information for prescription drugs. The average score of general membership was 73.49%, being the least of 55.95% and maximum of 87.89%. The relationship between number of medicines and the General score, a Pearson Coefficient, r =-0.29, p < 0.001, i.e. the number of medicines in a prescription increases, the overall score of accession diminishes. It is hoped that this study will help to warn and educate the users about the importance of a correct and safe prescription, thus enabling higher quality care and safe use of medicines.
Palavras-chave: Segurança do paciente
Erros de medicação
Prescrição de medicamentos
Prescrição eletrônica
Patient safety
Medication errors
Prescription drugs
Electronic prescription
Área do CNPQ: Enfermagem
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Enfermagem
Programa: Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde
Citação: PIRES, Aline de Oliveira Meireles. Segurança na prescrição de medicamentos de um hospital de ensino. 2016. 91f. Dissertação (Mestrado em Atenção à Saúde) - Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2016.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Data do documento: 2-Feb-2016
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Aline O M Pires.pdfDissert Aline O M Pires1,16 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.