Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/248
Tipo: Dissertação
Título: Níveis de atividade física e barreiras e facilitadores para sua prática entre adolescentes surdos e ouvintes
Autor: ANDRADE, Luana Foroni 
Primeiro orientador: CASTRO, Shamyr Sulyvan de
Resumo: Hoje uma das maiores preocupações discutidas em relação à população de crianças e adolescentes tem sido a prática insuficiente de atividade física ou o uso de dietas não saudáveis, com grandes desequilíbrios energéticos com sérias implicações para a saúde e o bem estar. Pesquisas com enfoque nas causas e na descrição desses cenários visando a implementação de ações que incentivem mudanças de comportamento nos indivíduos, famílias e comunidades, principalmente em populações em minoria linguística cultural, como os surdos, não foram encontradas na literatura. Assim, este estudo tem por objetivo investigar e comparar os fatores ambientais para a prática de atividades físicas segundo a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde – CIF, bem como os níveis de atividade física entre adolescentes surdos e ouvintes. Esta pesquisa quantitativa, descritiva de natureza investigativa analítica e comparativa utilizou-se dos instrumentos Questionário de Atividade Física para Adolescentes (QAFA) e Checklist da CIF com enfoque nos fatores contextuais, ambientais, sendo estes traduzidos e aplicados com a população surda em língua brasileira de sinais (LIBRAS). Os resultados angariados mostraram diferença estatística significativa entre os adolescentes surdos e ouvintes quanto aos níveis de atividade física, sendo que 29,03% do grupo de adolescentes surdos foram classificados como ativos, enquanto 61,29% dos adolescentes ouvintes assim foram classificados (p<0,05). Apesar dos adolescentes surdos também apresentarem mais barreiras e menos facilitadores que os ouvintes, a diferença entre grupos não foi estatisticamente significativa. Este estudo corroborou com outros estudos nacionais que estudam à prática de atividade física na população de adolescentes, confirmando os baixos níveis de atividade física também encontrados em outras amostras de adolescentes no país. Apesar do grupo surdos ter apresentado desfechos mais negativos comparado ao grupo de ouvintes os resultados encontrados em uma população e outra não expõem incapacidades relacionadas à condição biológica, mas refletem desafios quanto à condição cultural. Ser surdo em um ambiente pouco sensível à multiplicidade, adaptado apenas ao ouvinte, pode acarretar em resultados negativos à essa população se comparada à população de ouvintes.
Resumo: Today one of the major concerns discussed in relation to the population of children and adolescents has been insufficient physical activity or the use of unhealthy diets, with large energy imbalances with serious implications for health and well-being. Research focused on the causes and description of these scenarios for the implementation of actions that encourage behavioral changes in individuals, families and communities, especially in populations in cultural linguistic minority as deaf, were not found in the literature. Thus, this study aims to investigate and compare the environmental factors for physical activity according to the International Classification of Functioning, Disability and Health - ICF and the physical activity levels among deaf and hearing adolescents. This quantitative, descriptive and comparative analytical investigative nature we used the Physical Activity Questionnaire for Adolescents (QAFA) and ICF Checklist instruments with a focus on contextual and environmental factors, which are translated and applied to the deaf population in Brazilian signs language (LIBRAS). The results raised significant statistical difference between the deaf and hearing adolescents in their levels of physical activity, with 29.03% of the group of deaf adolescents were classified as active, while 61.29% of the adolescents hearing were classified active (p <0.05). Despite deaf adolescents, also present more barriers and fewer facilitators than adolescents hearing, the difference between groups was not statistically significant. This study corroborated with other national studies that study the physical activity in the population of adolescents, confirming low levels of physical activity also found in other samples of adolescents in the country. Despite the deaf group presented with more negative outcomes compared to the group of hearing the results for one population and not expose other disabilities related to biological condition, but reflect challenges regarding cultural condition. Being Deaf in a bit sensitive to the multiplicity environment, tailored only to the hearing, can result in negative outcomes for this population compared to the population of hearing.
Palavras-chave: Surdez
Adolescente
CIF
Exercício
Linguagem de Sinais
Deafness
Adolescent
ICF
Exercise
Sign Language
Área do CNPQ: Educação Física
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Educação Física
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação Física
Citação: ANDRADE, Luana Foroni. Níveis de atividade física e barreiras e facilitadores para sua prática entre adolescentes surdos e ouvintes. 2015. 84f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2015.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Data do documento: 5-Feb-2015
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Luana F Andrade.pdfDissert Luana F Andrade2,84 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons