Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/283
Tipo: Dissertação
Título: Avaliação do desempenho funcional e da qualidade do estímulo domiciliar oferecido à criança com deficiência visual
Autor: LAGE, Janaine Brandão 
Primeiro orientador: PEREIRA, Karina
Resumo: Com intuito de explorar mais acerca do desempenho funcional de crianças com baixa visão, foram elaborados dois estudos. Para ambos, foram selecionadas 14 crianças, sete com baixa visão (32,29 ± 7,09 meses) e sete com visão normal (31,57 ± 6,90 meses). No primeiro, o objetivo foi comparar e correlacionar a influência dos estímulos presentes no ambiente domiciliar nas habilidades funcionais e no nível de assistência do cuidador na mobilidade de crianças com baixa visão e visão normal. Foi utilizado o questionário Affordances in the Home Environment for Motor Development-Self Report (AHEMD-SR) e o Inventário de Avaliação Pediátrica de Incapacidade (PEDI) referente às partes I (habilidades funcionais) e II (assistência do cuidador) na área de mobilidade. Não houve diferença significativa entre as crianças com baixa visão e com visão normal nas habilidades funcionais (U=13,5; p=0,076) e no nível de assistência do cuidador (U=13,0; p=0,083), no entanto, houve correlação (r=+0,756; p=0,049) entre as partes I e II nas crianças com baixa visão. Os estímulos presentes no ambiente domiciliar apresentaram diferença entre as crianças com baixa visão e visão normal para AHEMD total (U=8,0; p=0,035), materiais de motricidade fina (U=7,5; p=0,024) e grossa (U=7,5; p=0,024). Entretanto, a classificação de ambas foi “média” de acordo com o AHEMD total. O segundo estudo avaliou a demanda de assistência do cuidador no desempenho das habilidades funcionais de autocuidado de crianças com baixa visão. Utilizou-se as partes I (habilidades funcionais) e II (assistência do cuidador) do PEDI na área de autocuidado. Não houve diferença nas habilidades funcionais (t=0655; p=0,525) e no nível de assistência do cuidador (t=0,902; p=0,385) entre as crianças, porém houve correlação entre as partes I e II nas crianças com baixa visão (r=+0,924; p=0,003) e com visão normal (r=+0,790; p=0,035). Diante dos resultados, verificou-se que as crianças com baixa visão não apresentaram diferenças nas habilidades funcionais e na assistência do cuidador na mobilidade e no autocuidado. E o ambiente domiciliar ofereceu oportunidades de estímulos razoáveis, o que favoreceu as habilidades funcionais e a assistência do cuidador na mobilidade.
Resumo: Aiming to explore more about the functional performance of children with low vision were prepared two studies. For both, we selected 14 children, seven with low vision (32,29 ± 7,09 months) and seven with normal vision (31,57 ± 6,90 months). In the first, the aim was to compare and correlate the influence of the present affordances in the home environment in the functional skills and the level of caregiver assistance for the mobility of children with low vision and normal vision. Was used the questionnaire Affordances in the Home Environment for Motor Development-Self Report (AHEMD-SR) and the Pediatric Evaluation Disability Inventory (PEDI) relative to the parties I (functional skills) and II (caregiver assistance) in the mobility area. There was no significant difference between children with low vision and with normal vision in the functional skills (U=13,5; p=0,076) and the level of caregiver assistance (U=13,0; p=0,083), however, there was correlation (r=+0,756; p=0,049) between parties I and II for children with low vision. The present affordances in the home environment showed significant difference between children with low vision and normal vision for AHEMD total (U=8,0; p=0,035), fine-motor materials (U=7,5; p=0,024) and gross-motor (U=7,5; p=0,024). However, the classification of both was “average” according to the AHEMD total. The second study while assessed the caregiver´s assistance demand in the performance of functional skills of self-care of children with low vision. We used the parties I (functional skills) and II (caregiver assistance) of the PEDI in the self-care area. There was no significant difference in functional skills (t=0,655; p=0,525) and level of caregiver assistance (t=0,902; p=0,385) among children, however, there was correlation between parties I and II for children with low vision (r=+0,924; p=0,003) and normal vision (r=+0,790; p=0,035). On the results, it was found that children with low vision showed no differences in functional skills and caregiver assistance in the mobility and self-care. And the home environment offered reasonable affordances, which favored the functional skills and caregiver´s assistance in the mobility.
Palavras-chave: Crianças
Baixa visão
Habilidade motora
Mobilidade
Autocuidado
Ambiente
Children
Low vision
Motor skill
Mobility
Self-care
Environment
Área do CNPQ: Educação Física
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Educação Física
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação Física
Citação: LAGE, Janaine Brandão. Avaliação do desempenho funcional e da qualidade do estímulo domiciliar oferecido à criança com deficiência visual. 2015. 93f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2015.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Data do documento: 12-Feb-2015
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Janaine B Lage.pdfDissert Janaine B Lage3,17 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons