Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/358
Tipo: Dissertação
Título: Atividade física, comportamento sedentário e fragilidade em idosos: estudo de base populacional
Autor: SILVA, Venicius Dantas da
Primeiro orientador: VIRTUOSO JUNIOR, Jair Sindra
Resumo: Os objetivos deste estudo foram a) analisar a relação do nível de atividade física combinado ao comportamento sedentário com a fragilidade, ajustado por aspectos sociodemográficos; e, b) identificar o tempo despendido em comportamento sedentário como critério discriminante para a fragilidade em pessoas idosas. Estudo observacional, analítico com delineamento transversal. Participaram da pesquisa 457 idosos do município de Alcobaça, BA com idade ≥ 60 anos. A condição frágil foi definida pela presença de três ou mais dos seguintes critérios: perda de peso não intencional, baixa velocidade de marcha para percorrer 4,57 m, redução da força de preensão manual, exaustão e baixo nível de atividade física, sendo os participantes classificados em não frágil e frágil. O nível de atividade física (AF) e o tempo de exposição ao comportamento sedentário (CS) foram avaliados por meio do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), na versão longa e adaptada para idosos. Para a análise dos dados foram utilizados procedimentos da estatística descritiva (frequência, média) e inferencial (teste de Qui-quadrado, curva Receiver Operating Characteristic [ROC] e regressão de Poisson), p ≤ 0,05. A prevalência de fragilidade foi de 8,8% (n=40) quando não foi considerado o baixo nível de atividade física para classificação da condição frágil e de 22,1% (n=101), quando considerados os cinco critérios da síndrome de fragilidade. A condição combinada do nível de atividade física e do tempo de exposição ao comportamento sedentário foi associada a condição frágil do idoso somente para a condição combinada dos desfechos comportamentais negativos (AF < 150 min/sem e CS ≥ 540 min/dia) apresentando RP=2,83 (IC95%: 1,23-6,52). A maior área sob a curva ROC para o tempo exposto em comportamento sedentário foi identificada no sexo masculino. Observou-se que > 495 minutos/dia (homens) ou > 536 minutos/dia (mulheres) foram os melhores pontos de corte para predizer a síndrome de fragilidade. A condição de fragilidade é mais prevalente entre os idosos que apresentam níveis insuficientes de AF combinado a elevada exposição ao CS, mesmo quando ajustado por fatores sociodemográficos. A maior exposição diária em CS pode discriminar a presença de fragilidade em idosos de ambos os sexos.
Resumo: The objectives of this study were a) to analyze the relationship between physical activity combined with sedentary behavior with fraility, ajusted by sociodemographic aspects; and b) to identify time spent in sedentary behavior as discriminant criteria for frailty in the elderly. Analytical observational study with cross-sectional design. The participants were 457 elderlies in Alcobaça-BA who aged ≥ 60 years. The frailty condition was defined by the presence of three or more of the following criteria: unintentional weight loss, low walking speed to walk 4.57m, grip strength reduced, exhaustion and low levels of physical activity, and also the participants were classified as not frail and frail. physical activity level(PA) and time exposure to sedentary behavior (SB) were assessed using the long of the version International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), which was adapted for elderly. Descriptive (frequency, mean) and inferential (chi-square test, curve Receiver Operating Characteristic [ROC] and Poisson regression) procedures, p ≤ 0,05, were used for the data analysis. Frailty prevalence was 8.8% (n = 40) when it was not considered the low level of physical activity to classify the frailty condition and 22.1% (n = 101), when considering the five benchmarks syndrome frailty. The combination of physical activity level and time exposure to sedentary behavior was associated with elderly frailty condition only to the combined condition of negative behavioral outcomes (AF < 150 min / week and CS ≥ 540 min / day) showing RP = 2.83 (95% CI: 1.23-6.52). The largest area under the ROC curve for the time exposure to sedentary behavior was identified in men. It was observed that > 495 minutes / day (men) or > 536 minutes / day (women) were the best cutoff points for predicting the frailty syndrome. The frailty condition is more prevalent among the elderly who have insufficient levels of physical activity combined with high exposure to sedentary behavior, even when adjusted by sociodemographic factors. The highest daily exposure to sedentary behavior can discriminate the presence of frailty in the elderly of both gender.
Palavras-chave: Atividade física
Estilo de vida sedentário
Idoso fragilizado
Envelhecimento
Physical activity
Sedentary lifestyle
Frail elderly
Aging
Área do CNPQ: Educação Física
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Educação Física
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação Física
Citação: SILVA, Venicius Dantas da. Atividade física, comportamento sedentário e fragilidade em idosos: estudo de base populacional. 2016. 84f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2016.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Data do documento: 17-Mar-2016
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Venicius D Silva.pdfDissert Venicius D Silva1,69 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons