Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/414
Tipo: Dissertação
Título: Qualidade de vida e atitudes alimentares de graduandos da área de Saúde de uma universidade pública em Uberaba-MG
Título(s) alternativo(s): Quality of life and feeding habits of health undergraduates of a Public University in Uberaba-MG.
Autor: COSTA, Daniela Galdino 
Primeiro orientador: PEDROSA, Leila Aparecida Kauchakje
Resumo: A temática relacionada à qualidade de vida e atitudes alimentares de graduandos pode contribuir para a identificação precoce de sinais de vulnerabilidade dessa população, sobretudo para os graduandos da área da saúde, que serão os futuros profissionais que trabalharão com a prevenção e promoção de saúde e qualidade de vida. O objetivo deste estudo foi avaliar a qualidade de vida e as atitudes alimentares de graduandos dos cursos da área da saúde de uma universidade pública em Uberaba-MG. Tratou-se de um estudo observacional e transversal com abordagem quantitativa de dados, realizado na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), com os graduandos dos cursos da área da saúde. Para coleta de dados foi utilizado um instrumento de pesquisa com três questionários, sendo um sociodemográfico e acadêmico, o WHOQOL-BREF e o Teste de Atitudes Alimentares (EAT- 26). O programa estatístico utilizado foi o software Statistic Package for Social Sciences (SPSS) versão 21.0 em português. O nível de significância para os testes foi de p ≤ 0,05%. De uma população de 1.996 graduandos foram sorteados aleatoriamente 590 sujeitos e participaram do estudo 399. Os resultados mostraram que os graduandos da área da saúde foram de maioria do sexo feminino, solteiros, cor da pele branca, sem vínculo empregatício, não portadores de doenças crônicas, procedentes de outra cidade, aproximadamente metade da população morava em repúblicas e a média de idade foi de 22,37 anos. A média dos escores do EAT-26 foi de 15,12 e 24,1% apresentaram escores iguais ou superiores a 21 pontos. Os graduandos que moravam com os pais apresentaram atitudes alimentares mais adequadas, portanto, menos expostos aos riscos de transtornos alimentares. A maioria dos sujeitos da pesquisa autoavaliaram a sua qualidade de vida e saúde positivamente. Foram obtidos resultados médios superiores a 60 pontos em todos os domínios de qualidade de vida, sendo o Social a maior média e o Meio Ambiente a menor. Os graduandos procedentes de outras cidades tiveram sua qualidade vida nos domínios Físico e Social prejudicada e os de outras cores de pele (pardos, pretos e amarelos) redução da qualidade de vida no domínio Meio Ambiente. Os graduandos do curso de Nutrição apresentaram atitudes alimentares mais inadequadas quando comparados aos de outros cursos da área da saúde, assim considerados9 mais expostos ao risco de apresentarem transtornos alimentares. À medida que evolui a idade e os períodos acadêmicos a vulnerabilidade às atitudes alimentares inadequadas aumenta, acarretando em fragilidade para desenvolvimento de transtornos alimentares. A renda familiar influenciou a qualidade de vida nos domínios Físico e Social, sendo que quanto menor a renda, menor a qualidade de vida nestes domínios. A atitude alimentar inadequada apresentou influencia inversamente proporcional na qualidade de vida dos graduandos da área da saúde, pois quanto mais vulnerável ao risco de transtorno alimentar, menor a qualidade de vida nos domínios. Este estudo visou provocar a reflexão acerca desses aspectos, pois a identificação precoce dessas atitudes pode contribuir para a não evolução de transtornos alimentares e promoção da melhor qualidade de vida.
Resumo: The matters related to the quality of life and feeding habits of undergraduates can contribute to the early identification of vulnerability signs of this population, especially for the Health Undergraduates, who will work directly with the prevention and promotion of Health and Quality of Life of the community. This paper has been done to evaluate the quality of life and feeding habits of undergraduates from the health courses of a Public University in UberabaMG. It was made through an observational and cross-sectional study with quantitative data at Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), with undergraduate students health. A research instrument was used with three questionnaires, one sociodemographic and academic, WHOQOL-BREF and the Feeding habits Test (EAT-26) in order to collect data. Was used the Statistic Package for Social Sciences (SPSS) software version 21.0 in Portuguese. The level of significance for the tests was p ≤ 0.05%. From a population of 1,996 undergraduates, 590 subjects were randomly randomized and participated in the study n.399. The results has showed that the Health Undergraduates were mostly single females, white-skinned, with nonemployment relationship, and without chronic diseases . All of them were from other cities, around half of them shared houses with other ones and the average age was of 22,37 years. The average of the scores concerning to EAT-26 were 15.12 and 24.1% presented scores equal to or greater than 21 points. Undergraduates living with their parents had feeding habits more adequate than undergraduates sharing houses with others, therefore, the first ones were less exposed to the risks of feeding disorders. Most of the subjects of the research selfevaluated their quality of life and their own health positively. Mean results greater than 60 scores were obtained in all aspects of quality of life; the Social one got the highest average and the Environmental one had lowest average. The undergraduates from other cities had their quality of life in the Physical and Social aspects impaired while those who were brown, black and yellow- skinned had their quality of life impaired in the Environmental aspects. Undergraduates in Nutrition presented feeding habits more inadequate compared to undergraduates in other courses in the health area, so the first ones were considered more exposed to the risk of feeding disorders. As age and academic terms go by, vulnerability to11 inadequate feeding habits increases, leading to frailty and as a result to the development of feeding disorders. The family income proportionally influenced the quality of life in the Physical and Social aspects, showing that the lower the income the lower the quality of life. Inadequate feeding habits had an inversely proportional influence on the quality of life of Health undergraduates, because the more vulnerable to the risk of feeding disorder, the lower the quality of life. The purpose of this study is to call the attention to a reflection about feeding habits and to the quality of life of Health undergraduates, since the early identification of inadequate feeding habits can contribute to the non-evolution of feeding disorders and consequently to a better quality of life.
Palavras-chave: Qualidade de vida.
Comportamento alimentar.
Estudantes de ciências da saúde.
Quality of life.
Feeding behavior.
Health Science students.
Área do CNPQ: Enfermagem de Saúde Pública
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Enfermagem
Programa: Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde
Citação: COSTA, Daniela Galdino. Qualidade de vida e atitudes alimentares de graduandos da área de Saúde de uma universidade pública em Uberaba-MG. 2017. 95f. Dissertação (Mestrado em Atenção à Saúde) - Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2017.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Data do documento: 24-Feb-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Daniela G Costa.pdfDissert Daniela G Costa2,11 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons