Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/535
Tipo: Tese
Título: O olhar dos familiares/cuidadores sobre a comunicação estabelecida com profissionais de saúde na saúde mental
Título(s) alternativo(s): The point of view of family/caregivers on communication established with health professionals in mental health.
La mirada de los familiares/cuidadores sobre la comunicación establecida con profesionales de salud en la salud mental.
Autor: KAPPEL, Verônica Borges 
Primeiro orientador: IWAMOTO, Helena Hemiko
Resumo: A comunicação é considerada um elemento essencial para o estabelecimento de relações interpessoais e é caracterizada pelo conteúdo que deseja ser transmitido, pelos sentimentos envolvidos na relação, assim como pela presença de um emissor e de um receptor de informações. No processo do cuidado, a comunicação torna-se ainda mais importante, porque é responsável pela troca de informações entre profissionais de saúde e usuários, pela compreensão mútua dos fatores que interferem no estado de saúde de uma pessoa, e, consequentemente, pelo vínculo, acolhimento e pela adesão ao tratamento. A comunicação existente entre profissionais e familiares também possibilita tornar consciente o processo de cuidado e proporcionar transformações nas relações que são estabelecidas. Neste estudo, objetivou-se analisar as percepções dos familiares/cuidadores de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (CAPSI) em relação à comunicação com os profissionais de saúde. Os objetivos específicos foram: investigar o significado de comunicação para os familiares/cuidadores de usuários atendidos em um CAPSI; identificar as características presentes na comunicação profissional de saúde-familiar/cuidador, na visão dos familiares/cuidadores de usuários atendidos em um CAPSI; investigar os fatores que facilitam e dificultam o processo de comunicação profissional de saúde-familiar/cuidador; descrever as estratégias de comunicação utilizadas por familiares/cuidadores no relacionamento com o profissional de saúde; assim como as estratégias de comunicação utilizadas por profissionais de saúde que são percebidas pelos familiares/cuidadores. Os dados foram coletados por meio de grupos focais com os familiares/cuidadores de usuários deste serviço, por meio de encontros e foram analisados na perspectiva da análise de conteúdo temática. Os resultados evidenciaram três categorias: pressupostos da comunicação, relação profissional-família/cuidador e sugestões para potencializar a comunicação. Os dados sugerem que os pressupostos estão relacionados ao significado e às características da comunicação; a relação profissional-família/cuidador diz respeito aos aspectos que facilitam e8 dificultam a comunicação; as sugestões para potencializar a comunicação são direcionadas às intervenções focadas na família/cuidadores e na dinâmica e organização do serviço. Chamou atenção a perspectiva unidirecional e fragmentada da comunicação, ainda existente, o predomínio da percepção da comunicação verbal, a identificação da necessidade de reuniões e orientações aos familiares, a sugestão de participação mais ativa da gestão, de realização de atividades conjuntas entre profissionais/familiares-cuidadores/pacientes e de melhor comunicação entre os profissionais da instituição. A partir dos resultados, acreditase que os aspectos relativos ao papel da gestão e à formação profissional bem como a capacitação de usuários e profissionais precisam favorecer a comunicação, estando a centralidade do cuidado nas relações que são estabelecidas e sustentadas pela comunicação. Este estudo sugere a necessidade de pesquisas que também investiguem a percepção dos profissionais de saúde, inclusive da gestão, bem como das crianças e dos adolescentes com transtornos mentais com relação à comunicação que é estabelecida entre familiares/cuidadores e profissionais. Além disso, enfatiza a importância de estudos de cunho etnográfico, pesquisa-ação, assim como o uso da observação participante como estratégia na investigação da comunicação. O presente estudo possibilitou o aprofundamento do conhecimento a respeito da relação profissional-família/cuidador, na perspectiva da comunicação.
Resumo: Communication is considered an essential element for the establishment of interpersonal relationships and is characterized by the content that wishes to be transmitted, by the feelings involved in the relationship, as well as by the presence of a sender and receiver of information. In the process of care, communication becomes even more important because it is responsible for the exchange of information between health professionals and users, for mutual understanding of the factors that interfere with a person's state of health, and consequently, and adherence to treatment. The communication between professionals and family members also makes it possible to make the process of care conscious and to provide transformations in the relationships that are established. This study aimed to analyze the perceptions of family members / caregivers of a Center for Psychosocial Child and Adolescent Care in relation to communication with health professionals. The specific objectives were: to investigate the meaning of communication for the family members/caregivers of users who were served in a CAPSI; identify the characteristics present in the professional communication of family-health / caregiver, in the view of family members / caregivers of users served in a CAPSI; to investigate the factors that facilitate and hinder the professional communication process of family-health / caregivers; describe the communication strategies used by family members/ caregivers in the relationship with the health professional; as well as the communication strategies used by health professionals perceived by family members / caregivers. Data was collected through focus groups with the family / caregivers of users of this service, through meetings and were analyzed from the perspective of thematic content analysis. The results showed three categories: communication assumptions, professional-family / caregiver relationship, and suggestions for enhancing communication. The data suggest that the assumptions are related to the meaning and characteristics of communication; the professional-family / caregiver relationship refers to the aspects that facilitate and hinder communication; the suggestions to enhance communication are directed to interventions focused on the10 family / caregivers and on the dynamics and organization of the service. It called attention to the unidirectional and fragmented perspective of communication, still existing, the predominance of perception of verbal communication, the identification of the need for meetings and orientations to the family, the suggestion of more active participation of the management, of accomplishment of joint activities between professionals / relatives - caregivers / patients and better communication among the institution's professionals. Based on the results, it is believed that the aspects related to the role of management and professional training as well as the training of users and professionals need to favor communication, with the centrality of care in relationships that are established and sustained by communication. This study suggests the need for research that also investigates the perception of health professionals, including management, as well as children and adolescents with mental disorders in relation to communication that is established between family members / caregivers and professionals. In addition, it emphasizes the importance of ethnographic studies, action research, as well as the use of participant observation as a strategy in the investigation of communication. This study made it possible to deepen the knowledge about the professional-family / caregiver relationship, from a communication perspective.
La comunicación se considera un elemento esencial para el establecimiento de relaciones interpersonales y se caracteriza por el contenido que desea transmitir, por los sentimientos involucrados en la relación, así como por la presencia de un emisor y de un receptor de informaciones. En el proceso del cuidado, la comunicación se vuelve aún más importante, porque es responsable por el intercambio de informaciones entre profesionales de salud y usuarios, por la comprensión mutua de los factores que interfieren en el estado de salud de una persona, y consecuentemente por el vínculo, la acogida y la adhesión al tratamiento. La comunicación existente entre profesionales y familiares también posibilita hacer consciente el proceso de cuidado y proporcionar transformaciones en las relaciones que se establecen. En este estudio, se objetivó analizar las percepciones de los familiares / cuidadores de usuarios de un Centro de Atención Psicosocial Infantojuvenil en relación a la comunicación con los profesionales de salud. Los objetivos específicos fueron: investigar el significado de comunicación para los familiares / cuidadores de usuarios atendidos en un CAPSI; identificar las características presentes en la comunicación profesional de salud-familiar / cuidador, en la visión de los familiares / cuidadores de usuarios atendidos en un CAPSI; investigar los factores que facilitan y dificultan el proceso de comunicación profesional de salud-familiar / cuidador; describir las estrategias de comunicación utilizadas por familiares / cuidadores en la relación con el profesional de la salud; así como las estrategias de comunicación utilizadas por profesionales de la salud que son percibidas por los familiares / cuidadores. Los datos fueron recolectados a través de grupos focales con los familiares / cuidadores de usuarios de este servicio, por medio de encuentros y fueron analizados en la perspectiva del análisis de contenido temático. Los resultados evidenciaron tres categorías: presupuestos de la comunicación, relación profesional-familiar / cuidador y sugerencias para potenciar la comunicación. Los datos sugieren que los supuestos están relacionados con el significado y las características de la comunicación; la relación12 profesional-familiar / cuidador se refiere a los aspectos que facilitan y dificultan la comunicación; las sugerencias para potenciar la comunicación se dirigen a las intervenciones enfocadas en la familia / cuidadores y en la dinámica y organización del servicio. La atención a la perspectiva unidireccional y fragmentada de la comunicación, aún existente, el predominio de la percepción de la comunicación verbal, la identificación de la necesidad de reuniones y orientaciones a los familiares, la sugerencia de participación más activa de la gestión, de realización de actividades conjuntas entre profesionales / familiares -cuidadores / pacientes y de mejor comunicación entre los profesionales de la institución. A partir de los resultados, se cree que los aspectos relativos al papel de la gestión y a la formación profesional así como la capacitación de usuarios y profesionales necesitan favorecer la comunicación, estando la centralidad del cuidado en las relaciones que son establecidas y sostenidas por la comunicación. Este estudio sugiere la necesidad de investigaciones que también investiguen la percepción de los profesionales de la salud, inclusive de la gestión, así como de los niños y adolescentes con trastornos mentales con relación a la comunicación que se establece entre familiares / cuidadores y profesionales. Además de eso, enfatiza la importancia de estudios de cuño etnográfico, investigación-acción, así como el uso de la observación participante como estrategia en la investigación de la comunicación. Este estudio posibilitó la profundización del conocimiento acerca de la relación profesional-familia/ cuidador, en la perspectiva de la comunicación.
Palavras-chave: Saúde Mental.
Comunicação.
Serviços de Saúde Mental.
Cuidadores.
Relações Profissional-Família.
Mental Health.
Communication.
Mental Health Services.
Caregivers.
Professional-Family Relationships.
Salud Mental.
Comunicación.
Servicios de Salud Mental.
Cuidadores.
Relaciones Profesionales-Familia.
Área do CNPQ: Enfermagem Psiquiátrica
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Enfermagem
Programa: Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde
Citação: KAPPEL, Verônica Borges. O olhar dos familiares/cuidadores sobre a comunicação estabelecida com profissionais de saúde na saúde mental. 2018. 132f. Tese (Doutorado em Atenção à Saúde) - Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2018.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Data do documento: 26-Feb-2018
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Atenção à Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Veronica B Kappel.pdfTese Veronica B Kappel1,38 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons