Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/645
Tipo: Dissertação
Título: Polimorfismos do gene TGF-β1 na pré-eclâmpsia
Autor: HORTOLANI, Andrezza Cristina Cancian 
Primeiro orientador: BALARIN, Marly Aparecida Spadotto
Primeiro co-orientador: TANAKA, Sarah Cristina Sato Vaz
Resumo: A pré-eclâmpsia (PE) é uma desordem da gestação humana, caracterizada por hipertensão (pressão arterial sistólica ≥ 140mmHg e pressão arterial diastólica ≥ 90mmHg) e proteinúria (> 300mg/24horas ou ≥ 1+ de proteína detectada no exame de urina tipo I), que ocorre após a 20º semana de gravidez. É responsável por 5 a 8% das complicações que ocorrem durante a gravidez, sendo 10 a 18% em países subdesenvolvidos. Alguns estudos mostram que o fator genético é responsável por 50% dos casos de PE. O Fator de Crescimento Transformante Beta-1 (TGF-β1) pode contribuir para o surgimento dos sinais clínicos de PE pelo fato de influenciar a placentação superficial inadequada, levar a uma disfunção endotelial e auxiliar no surgimento de hipertensão e proteinúria, que são os sinais clínicos mais conhecidos dessa patologia. Por isso, este estudo tem como objetivo investigar os polimorfismos do gene TGF- β1, posições -509 (C/T) e -800 (G/A), em uma população brasileira, na região de Uberaba, Minas Gerais. Participaram desse estudo 257 mulheres, sendo 88 com PE e 169 do grupo controle. Todas as participantes assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) e responderam a uma entrevista sobre dados clínicos e demográficos. Os polimorfismos do gene TGF-β1, posições C-509T e G-800A, foram investigados por PCR em tempo real. Não houve associação genotípica do polimorfismo do gene TGF-β1, posição C- 509T (2=0,312; p=0,855) e alélica (2=0,154; p=0,403) e o desenvolvimento da PE. Para o polimorfismo do gene TGF-β1, posição G-800A, não houve associação entre os genótipos (2=0,744; p=0,689) e nem para a presença do alelo polimórfico A (2=0,394; p=0,374) e o desenvolvimento da PE. Na análise de regressão logística, a recorrência familiar foi estatisticamente significativa, onde mulheres que relataram histórico familiar de PE possuem dezessete vezes mais risco de desenvolver a doença em relação a mulheres sem histórico familiar. Também foi observado que a primiparidade confere um risco de dezenove vezes de desenvolver PE em relação a mulheres que possuem mais de duas gestações. Portanto, esse estudo sugere que os polimorfismos avaliados não predispõem ao desenvolvimento da PE nessa população. Entretanto, necessita-se de mais estudos genéticos para auxiliar na compreensão do desenvolvimento da PE.
Resumo: Preeclampsia (PE) is a human pregnancy disorder characterized by hypertension (systolic blood pressure ≥ 140 mmHg or diastolic blood pressure ≥90 mmHg) and proteinuria (> 300 mg / 24 hours or ≥ 1+ protein detected in the urine-type I test that occurs after 20 weeks of pregnancy. It is responsible for 5 to 8% of the complications that occur during pregnancy, reaching 10 to 18% when compared to underdeveloped countries. Some studies show that the genetic factor is responsible for 50% of PE cases. Transforming Growth Factor Beta-1 (TGF- β1) may contribute to the appearance of clinical signs of PE by influencing inadequate surface placentation, leading to endothelial dysfunction and assisting in the onset of hypertension and proteinuria, which are the most known signs of this pathology. Therefore, this study aims to investigate TGF-β1 gene polymorphisms, positions -509 (C / T) and -800 (G / A), in a Brazilian population, in the region of Uberaba, Minas Gerais. 257 women were included, 88 with PE and 169 from control group. All participants signed the Informed Consent Form (TCLE) and answered an interview about clinical and demographic data. TGF-β1 gene polymorphisms, positions C-509T and G-800A, were investigated by real-time PCR. There was no genotypic association of TGF-β1, C-509T (2= 0.312, p = 0.855) and allelic polymorphism (2= 0.154, p = 0.403) and the development of PE. In the logistic regression analysis, family recurrence was statistically significant, where women who reported a family history of PE had seven times the risk of developing the disease in relation to women with no family history. . It has also been observed that first pregnancy confers an eight-fold risk of developing PE in relation to women who have more than two pregnancies. Therefore, this study suggests that the polymorphisms evaluated do not predispose to the development of PE in this population. Research needs to be done to confirm the data obtained here, as well as large-scale genome studies and functional studies.
Palavras-chave: Pré-eclâmpsia.
Polimorfismos Genéticos.
Fator de Crescimento Transformante Beta-1
Preeclampsia.
Genetic Polymorphisms.
TGF-β1.
Área do CNPQ: Genética Molecular e Microorganismos
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: HORTOLANI, Andrezza Cristina Cancian. Polimorfismos do gene TGF-β1 na pré-eclâmpsia. 2017. 55f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2017.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Data do documento: 3-Aug-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Andrezza C C Hortolani.pdfDissert Andrezza C C Hortolani648,05 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons