Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/779
Tipo: Dissertação
Título: Níveis séricos de vitamina C em adultos com diferentes graus de estado nutricional, segundo o método de avaliação global subjetiva
Autor: AVELINO, Dewelyn Dias 
Primeiro orientador: CUNHA, Daniel Ferreira
Primeiro co-orientador: PORTARI, Guilherme Vannucchi
Resumo: Introdução: A vitamina C, nome comum para o ácido L-ascórbico, é um micronutriente hidrossolúvel e termolábil. Os seres humanos são incapazes de sintetizar essa vitamina, portanto sua ingestão diária é fundamental. A vitamina C desempenha funções importantes no metabolismo humano e sua deficiência está associada a distúrbios inespecíficos, uma variedade de doenças complexas e desfechos clínicos adversos. Estudos demonstram alta prevalência de hipovitaminose C em pacientes hospitalizados e destacam que pacientes com histórico de desnutrição apresentaram maior probabilidade de apresentar hipovitaminose C do que pacientes bem nutridos. A desnutrição no ambiente hospitalar pode se desenvolver como consequência da ingestão insuficiente de nutrientes, absorção prejudicada, perda de nutrientes devido à doença ou aumento das demandas metabólicas durante a doença. O diagnóstico do estado nutricional é importante para detecção precoce da desnutrição. Entre os métodos utilizados na avaliação do estado nutricional, destaca-se a Avaliação Global Subjetiva (AGS). Esse método utiliza informações sobre alteração não desejável no peso corporal, ingestão alimentar, sintomatologia gastrointestinal, capacidade funcional e a relação entre a doença de base e as necessidades nutricionais. Além dos dados clínicos, o exame físico também está presente, sendo dirigido para aspectos nutricionais que possam sugerir deficiências. Objetivo: Avaliar a ingestão e as concentrações séricas de vitamina C em pacientes adultos hospitalizados, segundo o estado nutricional determinado pelo método da AGS. Material e Métodos: Foram avaliados cento e cinquenta pacientes, homens e mulheres, internados nas enfermarias de clínica médica e cirúrgica. Os pacientes foram alocados em três grupos distintos de acordo com a classificação da AGS. Para complementar a avaliação nutricional foram utilizados a antropometria, impedância biolétrica, recordatório alimentar de 24 horas, questionário semiquantitativo de frequência alimentar, avaliação bioquímica e dosagem da vitamina C. Resultados: O grupo AGS A, ou seja, pacientes nutridos foi composto por 76 pessoas (50,7%), o grupo AGS B pacientes moderadamente desnutridos (ou suspeitos de desnutrição) 38 (25,3%) e o AGS C pacientes desnutridos graves 36 (24,0%). A ingestão de vitamina C mostrou-se menor que as recomendações nutricionais nos três grupos analisados (AGS A=55 vs. AGS B=34 vs. AGS C=15,8 mg/dia). Os pacientes do grupo AGS C apresentaram menores níveis séricos de ácido ascórbico 0,3 (0,04 – 0,9 mg/dL) quando comparados com grupo AGS B 0,5 (0,2 – 1,3 mg/dL) e grupo AGS A 0,7 (0,1 – 1,5mg/dL). Quando considerou-se o limite inferior de vitamina C menor que 0,4mg/dL, as porcentagens de deficiência também diferiram entre os grupos (AGS A=21,1% vs. B=34,2% vs. C=63,9%).Conclusão: Pacientes diagnosticados com desnutrição AGS (B e C) ingerem menores quantidades de vitamina C e têm menores níveis séricos de ácidos ascórbico que os pacientes do grupo AGS A. Esse fato pode ser explicado pela menor ingestão de alimentos, bem como aumento do consumo desse nutriente durante a resposta inflamatória.
Resumo: Introduction: Vitamin C, a common name for L-ascorbic acid, is a water-soluble and thermolabile micronutrient. Humans are unable to synthesize this vitamin, so their daily intake is necessary. Vitamin C plays important roles in human metabolism and its deficiency is associated with nonspecific disorders, a variety of complex diseases, and adverse clinical outcomes. Studies have demonstrated a high prevalence of hypovitaminosis C in hospitalized patients and emphasize that patients with a history of malnutrition were more likely to present hypovitaminosis C than well-nourished patients. Malnutrition in the hospital environment may develop as a consequence of insufficient nutrient intake, impaired absorption, loss of nutrients due to disease or increased metabolic demands during illness. The diagnosis of nutritional status is important for the early detection of malnutrition. Among the methods used to assess nutritional status, the Subjective Global Assessment (SGA) stands out. This method uses information on undesirable changes in body weight, food intake, gastrointestinal symptomatology, functional capacity and the relationship between the underlying disease and nutritional needs. In addition to the clinical data, the physical examination is also present, and is directed to nutritional aspects that may suggest deficiencies. Objective: To evaluate serum levels and vitamin C intake in hospitalized adult patients according to the nutritional status determined by the SGA method, subjective global assessment. Methods: One hundred and fifty adult patients, male and female, were admitted to the medical and surgical clinic wards. Patients were allocated into three distinct groups according to the AGS classification. To complement the nutritional evaluation, anthropometry, bioelectrical impedance, 24-hour dietary recall, biochemical evaluation and vitamin C dosing were used. Results: Group SGA A, that is, nourished patients was composed of 76 people (50.7%), group SGA B patients moderately malnourished (or suspected of malnutrition) 38 (25.3%) and the SGA C malnourished patients 36 (24.0%). The intake of vitamin C was lower than the nutritional recommendations in the three groups analyzed (SGA A=55 vs. SGA B=34 vs. SGA C=15.8 mg / dia). Patients in group SGA C had lower serum ascorbic acid levels 0.3 (0.04 - 0.9 mg / dL) when compared to group B 0.5 (0.2 - 1.3 mg / dL) and group A 0.7 (0.1 - 1.5 mg / dL). When the lower limit of vitamin C was lower than 0.4mg / dL, the percentages of deficiency also differed between the groups (SGA A = 21.1% vs. B=34.2% vs. AGSC=63.9%) . Conclusion: Patients diagnosed with SGA malnutrition (B and C) ingest lower amounts of vitamin C and have lower serum levels of ascorbic acid than do well-nourished patients. Thisfact can be explained by lower food intake as well as increased intake of this nutrient during the inflammatory response.
Palavras-chave: Avaliação global subjetiva.
Vitamina C.
Resposta de fase aguda.
Subjective global assessment.
Vitamin C.
Acute phase response.
Área do CNPQ: Ciências da Saúde
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: AVELINO, Dewelyn Dias. Níveis séricos de vitamina C em adultos com diferentes graus de estado nutricional, segundo o método de avaliação global subjetiva. 2018. 72f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Universidade Federal do Triângulo Mineiro,Uberaba, 2018.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Data do documento: 15-Jan-2018
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Dewelyn D Avelino.pdfDissert Dewelyn D Avelino778,1 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons