Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/810
Tipo: Dissertação
Título: O sentido do acolhimento para crianças afastadas do convívio familiar
Título(s) alternativo(s): The meaning of host for children away family life
O impacto da institucionalização para a criança: uma revisão integrativa
The impact of the institutionalization for the child: an integrative review
Crianças afastadas do convívio familiar: os sentidos do percurso da institucionalização
Children away family life: the meanings of the course of institutionalization
Autor: SOUSA, João Paulo de 
Primeiro orientador: SERRALHA, Conceição Aparecida
Resumo: O acolhimento institucional representa a contrapartida da sociedade e do Estado, na responsabilidade de proteção à criança e ao adolescente, quando a família se mostra insuficiente. O objetivo dessa dissertação foi compreender o sentido que a criança institucionalizada atribui à sua condição de acolhimento. Foram empreendidos dois estudos, em que o Estudo 1 consistiu em uma revisão integrativa, e o Estudo 2, uma pesquisa empírica, qualitativa, descritiva, de corte transversal. O Estudo 1 teve como objetivo conhecer o que a literatura tem abordado sobre o tema acolhimento de crianças, bem como sobre o sentido que a criança atribui a esse processo. Foram pesquisados artigos em português, inglês e espanhol, publicados entre 2012 e 2017, nas plataformas LILACS, PePSIC, PsycINFO e SciELO. Identificaram-se 175 estudos, dos quais 14 foram selecionados. Crianças em situação de acolhimento têm origens em famílias monoparentais, de baixas renda e escolaridade, desempregadas, com dificuldade de acesso a bens e serviços básicos e condições de habitação inadequadas. A negligência dos cuidadores foi o principal motivo para acolher e as crianças institucionalizadas por longos períodos, ou que se sentem inseguras e desamparadas, estão mais propensas aos transtornos depressivo e de apego reativo. Educadores foram fundamentais na preparação para a reinserção familiar, embora tenham se mostrado resistentes ao desligamento, por desacreditarem em perspectivas futuras positivas junto às famílias. A criança sente a instituição como aprisionadora, ao mesmo tempo em que se sente cuidada, evidenciando-se sentimentos ambivalentes. Concluiu-se que a heterogeneidade dos relatos dos acolhidos sugere a incompreensão do processo de acolhimento e demanda novas investigações que contem com a contribuição de crianças como participantes. O Estudo 2, objetivou compreender o sentido que a criança institucionalizada atribui à sua situação de acolhimento. Participaram cinco crianças acolhidas, sendo a coleta de dados realizada por meio de entrevista lúdica, entrevista semiestruturada e observação participante. Os dados foram organizados com base na análise de conteúdo temática e da enunciação, e discutidos na perspectiva da psicanálise winnicottiana. Constatou-se que as crianças desconhecem os reais motivos que as conduziram à situação de acolhimento, sobretudo quando menores. Embora as crianças maiores tenham associado o afastamento do lar à negligência, não conseguiram descrevê-la. Infere-se que há falhas na comunicação das razões para o acolhimento, e que, para realizá-la, os graus de desenvolvimento devem ser considerados. As crianças não relataram insatisfações relativas à instituição, mas todas manifestaram expectativas de reintegração familiar. Um participante considerou a possibilidade de reintegrar-se à família extensa e os demais expressaram a convicção de que retornariam ao convívio com a mãe. Isso enfatiza a importância do cuidado familiar e indica a complexidade de se tentar substituí-lo. Observou-se que as maneiras como as crianças participantes se relacionam entre si e com os adultos apresentam conflitos que se assemelham a conflitos familiares e que a instituição se esforçou para proporcionar um ambiente facilitador para o desenvolvimento de todas. Por fim, a construção destes dois estudos, relativamente autônomos, contudo complementares, permitiu concluir que há a necessidade de metodologias mais eficazes de comunicação entre instituições e acolhidos, que facilitem a compreensão e a elaboração de um sentido, pela criança acolhida.
Resumo: The institutional reception represents the society and State’s counterpart in the responsibility of child and teenager’s protection, whenever the family shows insufficient. The object of this dissertation is to comprehend the institutionalized child’s meaning of the hosting condition. Two studies were undertaken. The Study 1, an integrative revision, and the Study 2, an empiric qualitative and descriptive research of transversal cohort. The Study 1 had the objective of gather the literature about the theme institutional reception, as well as get to know the meaning the child attribute to this process. Articles were search in Portuguese, English and Spanish, published between 2012 and 2017, in the LILACS, PePSIC, PsycINFO and SciELO platforms. 175 studies have been identified, which 14 were identified. Children in hosting situation have their origin in single parent families, unemployed and from low rent and scholar, with difficulties of basic housing and service access. The caregivers neglect is the primary reason to hold them. Long period institutionalized, or insecure and helpless children tend to depressive disorders and reactive attachment. Educators are fundamental in preparation to familiar reinsertion, although they tend to be resistant to disconnection, in part because of discredit in future positive prospects from the origin families. The hosted children have the impression of an enclosure environment, in the same time they feel they have been taken care of, an evidence of ambivalent feelings. In conclusion, the diversity in host’s reports suggests an incomprehension of reception process they have been submitted and set out new investigations in which the children may contribute as participants. The Study 2 has the objective of comprehension of the institutionalized child’s meaning of holding situation. Five children were enrolled. The data collect were gathered by playful interviews, semi structured interviews and participant observation. The data were organized in base of theme and enunciation analysis and discussed in the focus of winnicotian psychoanalysis. The child doesn’t know the real reasons to be in holding situation, specially the little ones. Older children assume that the home withdrawal is related to negligence, although they can’t describe it. It is inferred that there are shortcomings in the communication of the reasons for the reception, and that in order to accomplish it, the stages of development are not considered. Although no records of child dissatisfaction were reported to the institution, all participants expressed expectations of family reintegration. One participant considered the possibility of rejoining the extended family. The others expressed the conviction that they would return to their mother. This emphasizes the importance of family care and indicates the complexity of trying to replace it. The ways in which participating children relate to each other and to adults presents conflicts that resemble family conflicts. It has been inferred that the institution has endeavored to provide a facilitating environment for development. Finally, the construction of these two studies, relatively autonomous, however complementary, allowed us to conclude that there is a need for more effective methodologies of communication between institutions and receptions, which facilitate the understanding and the elaboration of a meaning by the child.
Trata-se de uma revisão integrativa com o objetivo de conhecer o que a literatura publicada nos últimos seis anos tem abordado sobre o tema acolhimento institucional de crianças, bem como sobre o sentido que a criança atribui a esse processo. Os estudos foram recuperados nas bases de dados LILACS, PePSIC, PsycINFO e SciELO, nos idiomas, português, inglês e espanhol, publicados no horizonte temporal compreendido entre 2012 e 2017. Foram identificados 175 estudos, dos quais 14 foram selecionados, para análise, conforme critérios de inclusão e exclusão. A maior parte das crianças em situação de acolhimento tem origens em famílias monoparentais, de baixas renda e escolaridade, desempregadas, com dificuldade de acesso a bens e serviços básicos e condições de habitação inadequadas. A negligência dos cuidadores primários foi identificada como principal motivo pelo qual se acolhe. Crianças institucionalizadas por longos períodos ou que se sentem inseguras e desamparadas, estão mais propensas aos transtornos depressivo e de apego reativo. Os estudos revelam que educadores são fundamentais na preparação para a reinserção familiar, embora tenham se mostrado resistentes ao desligamento, por desacreditarem em perspectivas futuras positivas junto às famílias de origem. A criança acolhida sente a instituição como ambiente aprisionador, ao mesmo tempo em que se sente cuidada, evidenciando-se sentimentos ambivalentes. Concluiu-se que a heterogeneidade dos relatos dos acolhidos sugere a incompreensão do processo de acolhimento ao qual foram submetidos e demanda novas investigações que contem com a contribuição de crianças como participantes.
This article is an integrative review aiming to gather the published literature from the last six years about the proposed theme child’s institutional reception, as well as the meaning they attribute to the process. The data used were retrieved from the following databases: LILACS, PePSIC, PsycINFO and SciELO, in Portuguese, English and Spanish, published between 2012 and 2017. One hundred seventy and five studies were identified, which 14 have been selected to analysis, based on inclusion and exclusion criteria. Most of the institutional children came from single parent, low rent and schooling and unemployed families, with difficulty in access of basic infrastructure and minimum conditions of housing. The primary caregiver’s negligence has been identified as the main reason to host these children. Long period or insecure and helpless institutional children are tended to depressive disorders or reactive attachment. The collective data has shown that educators are fundamental in preparation to familiar reinsertion, although they tend to be resistant to disconnection, in part because of discredit in future positive prospects from the origin families. The hosted children have the impression of an enclosure environment, in the same time they feel they have been taken care of, an evidence of ambivalent feelings. In conclusion, the diversity in host’s reports suggests an incomprehension of reception process they have been submitted and set out new investigations in which the children may contribute as participants.
O acolhimento institucional representa a contrapartida da sociedade e do Estado, na responsabilidade de proteção à criança e ao adolescente, quando a família se mostra insuficiente. O objetivo do estudo foi compreender o sentido que a criança institucionalizada atribui à sua situação de acolhimento. Participaram cinco crianças acolhidas. A coleta de dados foi realizada por entrevista lúdica, entrevista semiestruturada e observação participante. Realizou-se análise de conteúdo temática e da enunciação, e os dados foram discutidos na perspectiva winnicottiana. Os participantes mostraram desconhecer os reais motivos que os conduziram ao acolhimento. Crianças maiores associaram o afastamento do lar, à negligência. Infere-se que há falhas na comunicação das razões para o acolhimento, e que, para realizá-la, os graus de desenvolvimento devem ser considerados. Embora não tenha sido registrada insatisfação por parte da criança em relação à instituição, todos os participantes manifestaram expectativas de reintegração familiar. Um participante considerou a possibilidade de reintegrar-se à família extensa e os demais expressaram a convicção de que retornariam ao convívio com a mãe. Isso enfatiza a importância do cuidado familiar e indica a complexidade quando se tenta substituí-lo. As maneiras como as crianças participantes se relacionam entre si e com os adultos apresentam conflitos que se assemelham a conflitos familiares. Notou-se que há um esforço da instituição em proporcionar um ambiente que facilite o desenvolvimento. Conclui-se que há a necessidade de metodologias de comunicação mais eficazes, entre instituição e acolhido, que facilitem a compreensão e a elaboração de um sentido, pela criança acolhida.
The institutional reception represents the society and State’s counterpart in the responsibility of child and teenager’s protection, whenever the family shows insufficient. The object of the study is to comprehend the institutionalized child’s meaning of the hosting condition. Five children were enrolled. The data collect were gathered by playful interviews, semi structured interviews and participant observation. The data were organized in base of theme and enunciation analysis and discussed in the focus of winnicottian psychoanalysis. The child doesn’t know the real reasons to be in holding situation. Older children assume that the home withdrawal is related to negligence. It is inferred that there are shortcomings in the communication of the reasons for the reception, and that in order to accomplish it, the stages of development are not considered. Although no records of child dissatisfaction were reported to the institution, all participants expressed expectations of family reintegration. One participant considered the possibility of rejoining the extended family. The others expressed the conviction that they would return to their mother. This emphasizes the importance of family care and indicates the complexity of trying to replace it. The ways in which participating children relate to each other and to adults presents conflicts that resemble family conflicts. It has been inferred that the institution has endeavored to provide a facilitating environment for development. It is concluded that there is a need for more effective methodologies of communication between institution and host, that facilitate the understanding and the elaboration of a sense, by the hosted child.
Palavras-chave: Criança.
Acolhimento institucional.
Psicanálise.
Winnicott.
Child.
Institutional Care.
Psychoanalysis.
Winnicott.
Área do CNPQ: Psicologia do desenvolvimento humano
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citação: SOUSA, João Paulo de. O sentido do acolhimento para crianças afastadas do convívio familiar. 2018. 81f . Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2018 .
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nd/4.0/
Data do documento: 23-Aug-2018
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert João P de Sousa.pdfDissert João P de Sousa1,02 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons