Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/920
Tipo: Dissertação
Título: Estilo de vida de agentes comunitários de saúde: uma associação com a qualidade de vida e saúde mental
Autor: FANAN, Júlia Maria Vergani 
Primeiro orientador: MARTINS, Lislei Jorge Patrizzi
Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar a associação do estilo de vida baseado em 8 práticas de promoção de saúde com a qualidade de vida e saúde mental de Agentes Comunitários de Saúde (ACS). Estudo transversal, realizado com 78 ACS de um distrito sanitário em uma cidade do interior de Minas Gerais por meio de questionários que avaliaram o Estilo de Vida (Questionário 8 Remédios Naturais – Q8RN), a Qualidade de Vida, (WHOQOL-Bref) e Saúde Mental, (Self-Reporting Questionaire 20 – SRQ-20). Para as associações entre Estilo de Vida e Qualidade de Vida foi realizado regressão linear múltipla e para associação entre Estilo de Vida e Saúde Mental, foi realizada regressão de Poisson, adotando valores de p<0,05 e intervalo de confiança (IC) de 95%. A maioria dos participantes eram do sexo feminino (97,4%), com idade média de 40,1 anos, vivendo com companheiro (69,2%), com o ensino médio completo (73,1%) e a renda de 1 a 3 salários mínimos (61,5%). Identificou-se média de 3,64 doenças e 1,47 medicamentos por participante. Em relação ao Estilo de Vida, os participantes foram classificados segundo o Q8RN em estilos de vida “Muito bom/Excelente” (9%); “Bom” (46,2%); “Insuficiente/Regular” (44,9%). Observou-se que um estilo de vida “Muito bom/Excelente” foi associado a maiores escores em todos os domínios de qualidade de vida. Na associação do estilo de vida com a saúde mental, os participantes que classificaram seu estilo de vida em “Muito bom/Excelente” apresentaram maior probabilidade de não terem sofrimento mental quando comparado àqueles que apresentaram classificação “Insuficiente/Regular. Destaca-se a associação positiva do estilo de vida baseado em 8 práticas de promoção de saúde (modelo adotado neste estudo), com a qualidade de vida e a saúde mental, ressaltando a importância de tais práticas para a qualidade de vida e saúde mental dos ACS e consequentemente, da assistência prestada por eles à população.
Resumo: The aim of this study was to evaluate the association of lifestyle based on 8 health promotion practices with quality of life and mental health of Community Health Agents (ACS). Cross-sectional study conducted with 78 CHA from a health district in a city in the interior of Minas Gerais through questionnaires that assessed Lifestyle (Questionnaire 8 Natural Remedies - Q8RN), Quality of Life (WHOQOL-Bref) and Health Self-Reporting Questionaire 20 - SRQ-20). For associations between lifestyle and quality of life, multiple linear regression was performed and for association between lifestyle and mental health, Poisson regression was performed, adopting p values <0.05 and confidence interval (CI) of 95%. %. Most participants were female (97.4%), with a mean age of 40.1 years, living with a partner (69.2%), complete high school (73.1%) and income of 1 to 3 minimum wages (61.5%). An average of 3.64 diseases and 1.47 medications per participant were identified. Regarding Lifestyle, participants were classified according to Q8RN into “Very Good / Excellent” lifestyles (9%); “Good” (46.2%); “Insufficient / Regular” (44.9%). It was observed that a “Very Good / Excellent” lifestyle was associated with higher scores in all quality of life domains. In associating lifestyle with mental health, participants who rated their lifestyle as “Very Good / Excellent” were more likely to have no mental distress when compared to those who rated “Insufficient / Regular”. We highlight the positive association of lifestyle based on 8 health promotion practices (model adopted in this study), with quality of life and mental health, highlighting the importance of such practices for the quality of life and mental health of ACS and, consequently, their assistance to the population.
Palavras-chave: Estilo de vida.
Qualidade de vida.
Saúde mental agentes comunitários de saúde.
Lifestyle.
Quality of life.
Mental health community health agents.
Área do CNPQ: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia
Citação: FANAN, Júlia Maria Vergani. Estilo de vida de agentes comunitários de saúde: uma associação com a qualidade de vida e saúde mental. 2019. 67f . Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2019 .
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Data do documento: 25-Jul-2019
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Julia M V Fanan.pdfDissert Julia M V Fanan672,44 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons