Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/942
Tipo: Dissertação
Título: Avaliação do desempenho de atletas universitários de uma equipe de rugby union após a utilização de diferentes estratégias de recuperação
Autor: GARCIA, Cíntia Aparecida 
Primeiro orientador: MAROCOLO JUNIOR, Moacir
Resumo: Uma alternativa para os atletas de rugby é a recuperação pós-exercício que visa minimizar o risco de fadiga e otimizar o desempenho. No entanto ainda não há consenso sobre a eficácia das estratégias de recuperação. O objetivo do presente estudo foi avaliar a efetividade de diferentes estratégias de recuperação sobre o desempenho de atletas universitários de uma equipe de rugby union. Para isso foram conduzidos dois protocolos. O protocolo 1 analisou diferentes estratégias de recuperação sobre o desempenho agudo de atletas universitários de rugby union. Oito atletas (23 ± 4,72 anos; 87,46 ± 8,58 kg; 176,93 ± 4,49 cm), por meio de um delineamento crossover, foram acompanhados durante quatro coletas, utilizando as estratégias crioterapia (CWI), recuperação ativa (RA) e isquemia-reperfusão (IR). Foi analisado o desempenho físico (teste T de agilidade, saltos verticais contramovimento e saltos verticais contínuos de 30s) nos momentos: basal, após a realização de um protocolo de treino (PT) e imediatamente após as estratégias de recuperação (PR); e monitoramento da variabilidade da frequência cardíaca (VFC). A normalidade dos dados foi verificada pelo teste de Shapiro-Wilk. Para dados normais utilizou-se ANOVA one way para medidas repetidas entre as estratégias em cada momento e ANOVA two way para medidas repetidas para avaliar os diferentes momentos (Basal, PT e PR), com teste post hoc de Bonferroni quando apropriado. Para dados não normais utilizou-se o teste de Friedman e de Dunn quando necessário, com nível de significância de 5%. Os resultados demonstraram as estratégias de recuperação não foram efetivas na melhora do desempenho agudo dos atletas de uma equipe de rugby union (p>0,05). O protocolo 2 analisou a estratégia CWI sobre desempenho de atletas universitários de rugby union 12h após a sua utilização. Foram analisados seis atletas (20,5 ± 2,58 anos; 79,0 ± 9,17 Kg; 172,8 ± 4,73 cm), através de um delineamento crossover, acompanhados durante duas coletas, utilizando a CWI. Foram utilizados testes de desempenho nos momentos basal, PT, PR e 12h após, monitoramento da VFC e aplicação da Escala de Qualidade Total de Recuperação. A normalidade dos dados foi verificada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov. Quando os dados se apresentaram normais, foi utilizada ANOVA one way para medidas repetidas avaliando as estratégias nos diferentes momentos (Basal, PT, PR, 12h após) e teste de post hoc de Bonferroni quando apropriado. Para dados não normais, foi utilizado teste de Friedman e Dunnquando necessário. Para analisar a estratégia em cada momento, utilizou-se o Teste T Pareado para dados normais e o teste T de Wilcoxon Pareado para dados não normais com nível de significância de 5%. A CWI foi efetiva em recuperar o desempenho físico, a VFC e a percepção de recuperação dos atletas 12h após a sua utilização (p<0,05). Concluiu-se com os dois protocolos que as estratégias de recuperação não foram efetivas em melhorar o desempenho agudo de atletas universitários de rugby union. Entretanto, verificou-se que a estratégia CWI foi efetiva na recuperação do desempenho, da VFC e da percepção de recuperação dos atletas 12h após a sua utilização.
Resumo: An alternative for rugby athletes is the post-exercise recovery that aims to minimize the risk of fatigue and optimize performance. However there is no consensus on the effectiveness of recovery strategies. The aim of this study was to evaluate the effectiveness of different recovery strategies on the performance of college athletes from a team of rugby union. For this two protocols were conducted. Protocol 1 examined different recovery strategies on the acute performance of college rugby union athletes. Eight athletes (23 ± 4.72 years; 87.46 ± 8.58 kg; 176.93 ± 4.49 cm), using a randomized crossover, were followed for four samples using the strategies cryotherapy (CWI), active recovery (AR) and ischemia-reperfusion (IR). Physical performance was analyzed (t test agility, countermovement vertical jumps, vertical jumps continuous 30s) at times: baseline, after completion of a training protocol (PT) immediately after recovery strategies (PR); and monitoring the variability heart rate (HRV). Data normality was verified by the Shapiro-Wilk test. For normal data, we used one-way ANOVA for repeated measures between strategies in each moment and two-way ANOVA for repeated measures to evaluate the different moments (Baseline, PT and PR), with Bonferroni post hoc test when appropriate. For nonnormal data we used the Friedman test and Dunn when necessary, with a significance level of 5 %. The results showed recovery strategies were not effective in improving the performance of acute college athletes from a team of rugby union (p> 0.05). Protocol 2 examined the CWI strategy on performance of college rugby union athletes 12h after its use. Were analyzed six athletes (20.5 ± 2.58 years, 79.0 ± 9.17 kg, 172.8 ± 4.73 cm) using a randomized crossover, followed for two samples using CWI. We used performance tests at baseline, PT, PR and 12h after, HRV monitoring and application of Total Quality Scale Recovery. When the data were normal, we used one-way ANOVA for repeated measures evaluating strategies at different times (Basal, PT, PR, after 12h) and Bonferroni post hoc test when appropriate. For non-normal data was used Friedman test followed by Dunn when necessary. To analyze the strategy at every moment used the Paired t test for normal data and Wilcoxon Paired t test for non-normal data with a significance level of 5 %. The CWI was effective in recovering physical performance, HRV and perceived recovery of athletes 12h after its use (p<0.05). Concluded with the two protocols that recovery strategies were not effective in improving the acute performance of collegerugby union athletes. However, it was found that the strategy CWI was effective in the recovery in the physical performance, HRV and perception of recovery of athletes 12 hours after its use.
Palavras-chave: Rugbi.
Desempenho atlético.
Crioterapia.
Efetividade.
Rugby.
Athletic performance.
Cryotherapy.
Effectiveness.
Área do CNPQ: Educação Física
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Educação Física
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação Física
Citação: GARCIA, Cíntia Aparecida. Avaliação do desempenho de atletas universitários de uma equipe de rugby union após a utilização de diferentes estratégias de recuperação. 2013. 101f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2013.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Data do documento: 5-Dec-2013
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Cintia A Garcia.pdfDissert Cintia A Garcia2,17 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons