Please use this identifier to cite or link to this item: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/320
Tipo: Dissertação
Título: Avaliação da irradiação durante contração isométrica voluntária máxima de músculos extensores de punho utilizando ou não a caixa do espelho
Autor: PELET, Danyelle Cristina Silva 
Primeiro orientador: FERNANDES, Luciane Fernanda Rodrigues Martinho
Resumo: Com intuito de explorar mais acerca da ativação muscular contralateral (irradiação) no membro superior, durante atividade unilateral, foram elaborados dois artigos. Para ambos, foram avaliados 42 sujeitos saudáveis, sendo 13 mulheres destras (MD), 11 homens destros (HD), 10 mulheres sinistras (MS) e 8 homens sinistros (HS), com idade média de 26,72 (±7,41) anos. Esses sujeitos realizaram contração isométrica voluntária máxima (CIVM) unilateral, por meio de tração por uma célula de carga, com eletrodos posicionados para registrar a atividade elétromiográfica dos músculos Extensor radial do carpo (ERC) e Extensor ulnar do carpo (EUC) e foi avaliada a ativação muscular contralateral. No primeiro artigo o objetivo foi avaliar a irradiação contralateral imediata durante CIVM dos músculos extensores do punho, por meio da eletromiografia de superfície e verificar o efeito da dominância nesta irradiação. Não Foi encontrada diferença na irradiação contralateral entre tarefa com a mão dominante ou não dominante. O músculo EUC apresentou maiores valores para irradiação. Foi verificado nesse estudo a presença do efeito irradiação para músculos extensores de punho e não houve influência do uso da mão dominante ou não na irradiação contralateral. Concluímos assim que a dominância é irrelevante para a ocorrência de irradiação contralateral. O segundo artigo teve por objetivo avaliar a influência da técnica do espelho na atividade eletromiográfica contralateral durante CIVM de extensores de punho e verificar a diferença dessa resposta em relação ao gênero e dominância. O uso do espelho não repercutiu em influência na ativação muscular contralateral durante CIVM. Ao desmembrar em quatro grupos, o espelho resultou em uma sutil influência positiva na irradiação para MD, HD e MS e negativa para HS. Concluímos que, para uma única aplicação da caixa do espelho associada à CIVM de extensores de punho não foi possível observar influência na ativação eletromiográfica contralateral. Pesquisas envolvendo aplicações dessa técnica a longo prazo são necessárias para verificar a eficácia da técnica e posterior reprodutibilidade. Esses resultados podem direcionar o tratamento de sujeitos lesados com o recurso irradiação.
Resumo: Aiming to explore more about the contralateral muscle activation (irradiation) in the upper limb, during unilateral activity, were prepared two articles. For both, we evaluated 42 subjects, 13 right-handed women (MD) and 11 right-handed men (HD), 10 women sinister (MS) and 8 men claims (HS) with mean age of 26.72 (± 7.41) years. These subjects performed unilateral MVIC through traction by a load cell with electrodes positioned to record the electromyographic activity of the radial carpal extensor muscles (RCE) and ulnar carpal Extensor (UCE) and contralateral muscle activation was evaluated. In the first, the aim was to evaluate the immediate contralateral irradiation during maximal voluntary isometric contraction (MVIC) of the extensor muscles of the wrist, by surface electromyography and verify the effect of dominance in this irradiation. No difference was found in the contralateral irradiation between task with the dominant hand or not dominant. The EUC muscle were higher in irradiation. It was found in this study the presence of irradiation effect on extensor muscles of the wrist and there was no influence of the use of the dominant hand or not dominant hand in the contralateral irradiation. We conclude that the dominance is irrelevant to the occurrence of contralateral irradiation. The second study study aimed to evaluate the mirror technique of influence on the contralateral electromyographic activity during maximum voluntary isometric contraction (MVIC) of wrist extensors, check the difference of this response in relation to gender and dominance. The use of mirror did not lead to influence the contralateral muscle activation during MVIC. When you break apart into four groups, the mirror resulted in a subtle positive influence on irradiation to RW, RM and SW and negative for SM. We conclude that, for a single application of the mirror box associated with MVIC wrist extensors was not observed contralateral influence in the EMG activation. Research involving applications of this technique for a long-term are necessary for evaluating the effectiveness of technical and higher reproducibility. These results can guide the treatment of individuals harmed by the irradiation resource.
Palavras-chave: Reabilitação
Extremidade superior
Eletromiografia
Terapia por exercício
Contração muscular
Rehabilitation
Upper extremity
Electromyography
Exercise therapy
Muscle contraction
Área do CNPQ: Educação Física
Idioma: por
País: Brasil
Editora / Evento / Instituição: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Sigla da instituição: UFTM
Departamento: Instituto de Ciências da Saúde - ICS::Curso de Graduação em Educação Física
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação Física
Citação: PELET, Danyelle Cristina Silva. Avaliação da irradiação durante contração isométrica voluntária máxima de músculos extensores de punho utilizando ou não a caixa do espelho. 2015. 74f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2015.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
Data do documento: 10-Feb-2015
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissert Danyelle C S Pelet.pdfDissert Danyelle C S Pelet1,84 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons